sábado, 4 de novembro de 2017

Eu serei mar, serei vento, mas não serei fraca.

Um dia, eu só rio
Outro dia, sou rio.
Choro, quase me afogando em lágrimas.
Me basta abrir as janelas  do meu apartamento,
Abro também aquele sorrido e sinto a brisa que vem.
As vezes venta forte, o céu se escurece
E volto a fechar as janelas e me fecho.
Está chovendo neste momento,
Estou a beira da loucura!
Não aceito certas nuvens, mas buscarei paciência.
Não posso perder as esperanças,
Não posso perder o meu amor por mim.
Eu me caio, me molho, mas me levanto!
Não posso pensar que estou sem as armas de “Jorge”,
Estou com Deus e Nossa Senhora em nossa casa.
Mas é pra já que peço para que o mar me invada,
Vivendo um dia de cada vez com a força de “Iemanjá”.
Estou fraca, estou forte...
Estou em alerta, terei fé.
Eu irei enfrentar essa tempestade e terei de volta a minha paz.
Olho para o céu... cadê o sol?
Calma! Ele vai brilhar e não irá te deixar.
A ânsia de viver um dia de cada vez, apavora...
Mas irei vencer tudo isso.
Com calma para que a alma seja leve e forte,
Esse azul do céu irá se misturar com o azul do mar em minha vida,
Para o bem da minha saúde.
Eu serei mar, serei vento, mas não serei fraca.




Sabrina Sena

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Vida de carretel

Somos frutos do incerto
Temos uma ilusão do que aparenta certo
Com isso o ego ecoa dentro da gente
Nos afunilando, fuzilando por inteiro.
Quando temos os pés no chão e a alma limpa
Acreditamos ou desconfiamos de qualquer pessoa...
Dizer “eu te amo” não é como dizer “bom dia”
“eu te quero” mas um dia a gente se ama...
Não existe deixar um “amor” se é que isso é amor, pra depois!
A vida é feita de acontecimentos “incertos”,
Mas sem ter que deixar pra viver depois.
Temos que ter cuidado com o que dizemos,
Temos que ter cuidado com o que acreditamos,
A carência maltrata e abusa do que vem para se aproveitar.
Quem sente amor, dá um passo para frente sem precisar de “calma”,
Afinal já esperou demais por esse momento.
Mas que momento é esse?
Não existe calma, alma, nem palmas para o que não é verdadeiro.
Mas um querer quer que seja verdade,
Enquanto o outro anda para trás.
A vida é algo certo do incerto e Eu, não acredito em migalhas que se encontra pelo caminho,
Acredito no que é inteiro, sem precisar dividir uma  metade que não tem atitude.
O melhor caminho é aquele que se constrói com a convivência,
Pois, um bom sentimento não é aquele que vive as escondidas,
É o agora já pensando no amanhã de maneira segura, sem ter que botar pressão.
Um carretel já é um bom rolo de linhas e com isso me pergunto:
- Qual a graça de viver sendo enrolado?
Uma hora enjoa.



Sabrina Sena




terça-feira, 24 de outubro de 2017

Borboletas e Vagalumes

Estamos no meio de um deserto
Mas, eu vejo borboletas e vagalumes
Estamos prestes a enlouquecer
Mas, não irei me enlouquecer agora. 
Bastou a noite cair
Para eu avistar no meio do caminho
Inúmeros vagalumes e borboletas
Eles estão dançando... e nós?
Nós estamos em um ritmo de paz. 
Luzes e mais luzes em um ritmo louco
Mas o que essas borboletas estão fazendo ali?
Elas estão colorindo a noite que já vem chegando
Eu não consigo parar de olhar
Não! Eu não consigo parar de dançar 
Sinto como é bom viver cada segundo 
Cada um com a sua beleza que tem
Com uma riqueza singela. 





Sabrina Sena

sábado, 23 de setembro de 2017

Salve, salve, Rainha do Mar.

Eu vim aqui lhe pedir proteção 
Eu quero muito é viver em paz
A sua graça ilumina o meu coração 
Eu tenho muito o que aprender com você 

Minha sereia, minha rainha salve salve
És minha mãe, odoya, iemanjá 
O seu sorriso me irradia, contagia
A minha alma esta segura em suas mãos 

Quero seguir pisando firme, pisando forte
Eu sou guerreira, sou filha de iemanjá 
O seu perfume me faz mais forte 

Eu sou guerreira, sou filha de iemanjá. 
Salve salve, Rainha do Mar. 


Sabrina Sena

domingo, 17 de setembro de 2017

Agradeço a Deus

Me encantei com o brilho dos teus olhos,
Com a cor da tua pele,
Com o desenho do teu sorriso,
E com o timbre da tua voz. 
Você sempre tão elegante e sincera,
Me tira do sério!
Adoro quando me beija a boca, 
Se faz de louca só pra me ganhar. 
Sabe me prender em você mais e mais...
Somos frutos de um único desejo
Por isso quero me casar com você. 
Ja imaginou?
Dormir e acordar com você não tem preço,
E sim uma felicidade sem igual. 
Amo você por inteira, e adoro quando me chama de amor. 
Somos vítimas de um sonho bom,
Onde a gente se completa de verdade. 
Agradeço a Deus por você ser minha e Eu, o seu Amor. 


Sabrina Sena


Paciência

Estamos em um momento tão diferente, distante. Até as estações estão sem clima e o tempo, ah esse eu já não sei faz tempo. 
Uma saudade aperta o peito, dói. 
Vontade de um abraço e refazer esse laço, mas parece que o laço se perdeu. 
Será que o tempo trará esse laço de volta?
Sabemos o peso de uma palavra, de uma mágoa... e esse tempo; cura mesmo?
Sabe quando você começa a observar todos ao redor, aqueles desde quando você era criança e se depara com um ninho de cobras?
Assuntos indesejados, falsos amigos, pessoas e mais pessoas sem amor próprio, que se depararam com um alguém de opinião, corajoso e que aos poucos, decepa esses assuntos bobos, essas atitudes levianas, e segue em direção da paz e o resto que se dane? Esse alguém sou Eu. "Perde quem me perde."
Muitos culpam os outros pelos próprios erros, pelo menos já nasci assistindo essas novelas quase que mexicanas. 
O vento assopra forte, muda as coisas de lugar e Eu continuo de pe, mesmo que com alguns arranhões, afinal, o vendo trouxe um dilúvio. 
Acredito que o tempo irá nos trazer a calma e muita sabedoria. 
Não sabemos do amanhã e nem quero saber, nem me interesso pelo incerto. O hoje tem vida, tem cor e cheiro e se chama Paciência. 
Não posso passar a carroça na frente dos bois como dizem por aí, apenas passo com o coração ferido, triste e em busca de uma única coisa, inteligência emocional, espiritual, pois aqui mora uma esperança, mora um grito carregando uma bandeira branca. 
Graças a Deus não temos o dom de lermos as mentes perigosas das pessoas, mas tenho muita proteção comigo, porque quem me carrega e me cobre com o seu brilho se chama Iemanjá. E essa cuida de mim, linda mãe do mar. 
A Deus, peço leveza e serenidade. 
Nos deixe intactos da maldade das pessoas. 

O segredo é transparência para se ter paciência. E Isso o tempo nos dá, porque ele mostra. 


Sabrina Sena

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Que porra é essa?

Já não me vejo como eu era antes
Já não me sinto como eu me sentia antes
Me olho no espelho
Me pareço normal
O que muitos não sabem
É que eu não me reconheço mais
Me sinto tão vulnerável
Um grão de areia no meio de tantos
São múltiplos, são estranhos
São sintomas de uma mente esclerosada
Corpo insano
Corpo pagão
Fico aqui pensando, imaginando
O meu próprio manual de instruções
Onde me desligo?
Eu preciso dormir
Onde eu fico?
Eu preciso seguir.



SR

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Parque de sensações

Nunca imaginei ter o nosso parque de sensações 
Temos uma roda gigante só nossa
Que gira em torno dos nossos momentos
Nos proporcionando horas de alegria 
E as vezes, alguma tristeza repentina
Nessa montanha russa
Sinto um frio na barriga quando em sua direção eu vou
Seguimos horas e horas nesse samba que alucina
E nos deixa de pernas bambas
E esse kamikaze? 
Esse a gente enfrenta, se acerta e faz valer cada segundo
A gente se diverte como pipocas na panela à saltitar 
Nesse labirinto do amor
A gente se ama de tão doce esse algodão doce
Vem! Vamos caminhar...
Conhecer esses brinquedos em um só carrossel 
Pescar a surpresas do dia-a-dia
Em busca de um só lugar
Quero morar nesse parque a vida toda
Quero brincar
Vem brincar comigo nesse tobogan
Jamais irei soltar a sua mão. 



Sabrina Sena

Somos vítimas do incerto em um lugar seguro

Nosso canto no entanto 
É o nosso manto de encantos
Somos vítimas do incerto
Em um lugar seguro. 
Temos o nosso tudo
E a sorte do maior amor do mundo. 
Pra que contar tudo pra todos 
Se somos o nosso segredo?
Não temos nada a dizer a não ser;
Vamos viver!
A cada dia me apaixono mais
Por você que se resume em cores vivas
Vamos nadar nesse mar de emoções 
Navegar nessas ondas aparentemente loucas
No meio dessa imensidão chamado "hoje"
Pois todo "amanhã" se torna hoje
E hoje, eu só quero que o dia termine bem. 
Somos frutos de historias diferentes 
Dentro de uma única história 
Que a cada dia termina com um final feliz. 


Sabrina Sena

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Cada segundo

Andando devagar, sinto a vida acontecer com calma
Percebo as variações das cores
Vejo o movimento dos carros que se passam por mim
Ouço o barulho das coisas
É como se eu tivesse mais próxima de mim. 
Acelerando, sinto o quanto não vejo nada
Tudo se torna invisível e corrido
Isso nos faz escravos do imperfeito que aparenta confortável. Pare!
Eu quero é andar a pé 
Ouvir o canto dos pássaros 
Dançar no balanço das nuvens 
Admirar o brilho do sol que me arde
Olhar para o nada, sorrir 
Ah! Eu só quero um instante e sem medo

Viver cada segundo.