segunda-feira, 22 de junho de 2009

Simplismente, acontecimentos.



O que me leva a escrever algo em plena segunda-feira para o meu blog?

Pois é, mais uma vez observando o que vejo e ando descobrindo a cada amanhecer, digo:

Porque existem pessoas que deixam marcas por onde passam como um belo perfume importado, sem deixar rastros?
Porque existem pessoas que passam e nem deixam um motivo para lembrar, como um horrível perfume barato?
Porque acontece de ‘reviver’ um lance com um alguém que já passou por sua vida há anos atrás?
E esse lance de ‘amizade colorida’?
Chegam a ser interessante esses acontecimentos e conceitos.
Existem pessoas que namoram há anos, são casados e não conhece verdadeiramente o próximo como pensa conhecer.
Existem pessoas, que em menos de uma semana, faz surgir do nada uma cumplicidade sem explicação.
Essas coisas carnais é mesmo uma interrogação.
Existem olhares que se tornam inesquecíveis, pois, esses olhares sabem tirar a roupa sem precisar pedir permissão.
Sorrisos que conquistam ao sorrir espontaneamente.
Pode parecer muito obvio o que estou dizendo aqui, mas esse lance de achar graça de uma pessoa que mal conhece é mesmo curioso.
Sentir saudades de uma pessoa que pode não estar nem ai para você é mais estranho ainda.
Ser sincera com a pessoa errada, usar palavras doces com alguém que foge de ti, é, sem palavras a não ser, corra!
Tudo por talvez medo de certa felicidade.
Tudo bem que viver uma felicidade momentânea, uma aventura é ‘bala de baleiro’, ou seja, é muito bom!
Esquecer alguém não é nada fácil, ainda mais se é um alguém tão especial quanto à paz que é necessário ter sem esse alguém por perto.
Mas, colocar isso na prática é difícil.
Por isso, só mesmo sentindo na pele e assim chegar sozinho no conceito de que é bom sair fora.
Matar um amor é doloroso, é lento demais esse processo, mas uma hora, você matara e sem deixar rastros para que o mesmo se ressuscite.
É como engolir uma faca que sai cortando tudo, mas basta olhar para frente e perceber que a solidão só mora ao lado se você deixar. Olhe ao redor, nada mais!
Chorar, lembrar em vão pra que?
Aff!
Como é bom se sentir bem com a gente mesmo para depois sim pensar em outra pessoa, num é mesmo?
Eu digo que estou em uma fase maravilhosa!
Por isso gosto de discutir assuntos, experiências, falar demais ou de menos por aqui.
Podem ter nexos como pode nem ter também.
Se não tenho nada para fazer, é aqui que gasto meus minutos quieta.

Clicam e leiam sem receio.

Obrigada!

(Sabrina Receputi)

2 comentários:

  1. Este seu texto me fez refletir muito.

    E fico feliz de ver você escrevendo tão bem, seu blog tá cada post melhor. Seus textos tem o seu jeitinho, sua personalidade.

    As vezes me pego lendo-os no Google Reader (que mostra de que blog é muito discretamente) e me lembro de você, quando vejo quem é a autora...

    Quero mais textos naturais assim, Bina! ;*

    ResponderExcluir
  2. Pois então,fico feliz por saber que consegui fazer você refletir com este conteúdo.
    Transmitir um pouco de mim através de minhas palavras é o meu objetivo além de me fazer muito bem.
    Continue sendo um leitor de minhas palavras. Obrigada, Rafa.

    ResponderExcluir