sexta-feira, 9 de outubro de 2009

A taça




Você tem uma bela e linda taça de cristal, onde os seus cuidados para que ela esteja sempre intacta com o seu brilho é uma prioridade.
Você cuida dela com carinho, protege, faz de tudo para não deixar que ela sofra um arranhão, muito menos se tornar diversos pedacinhos.
Claro que os arranhões acontecem, mas nada que faça perder esse brilho incandescente.

O triste é quando você menos espera e percebe que essa taça querida trincou ou até mesmo se quebrou fortemente.





Polimento nenhum irá reconquistar o seu brilho, cola nenhuma irá trazer de volta o seu formato especial que um dia conquistou a sua atenção.
Ou seja: Como voltar a ser como era antes?
A satisfação de cuidar se perde no meio de tantos cacos.
A taça por ter sido cuidada durante um bom tempo fará com que essa falta seja notada.
É, pode ser que as esperanças de fazer as coisas voltarem ajude em algo. Às vezes existe uma “cola” fantástica para fazer com que não transpareça as marcas do passado. Que consiga colocar de pé o que de fato havia se perdido, mesmo que não fique “perfeito” como um dia foi.
Mas, não devemos nunca nos esquecer que as marcas existem e que jamais serão apagadas e que o medo de tudo descolar é bem maior!

OBS: Assim é o “amor” na vida da gente, é uma relação.

Seja cauteloso, sempre!


(Sabrina Receputi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário