quinta-feira, 9 de abril de 2009

E o sorriso?


Existem momentos onde um sorriso se torna apagado e medroso!
Um descanso se torna pesadelo!
Existem pessoas que são capazes de maltratar um ser, seja ele qual for e seja lá como for!
Existem coisas que se tornam sem explicações, pois ligar uma TV hoje em dia, se vê novela atrás de novela, na hora do descanso é jornal com temas variados e agradáveis, tipo: morte, políticos safados, olha o Lula indo e voltando, polícia se escondendo e apanhando de chefões do tráfico, bombas explodindo e o meu estômago reagindo!
Só Jesus nesta hora, muita força na peruca e muita fé nos santos.
Pergunto-me:
O que faz o nosso BRASIL, brasil?
Algo lindo, maravilhoso, repleto de lugares sem comparações com seres queimando tudo como se fosse a ultima ponta de um bagulho guardado a sete chaves?
Ter a coragem e a frieza de ignorar um sorriso gentil e singelo é prazeroso?
Eu me torno cada vez mais curiosa com esse planeta Terra.
Curioso, não?
Como devem estar sendo as coisas pelos outros planetas?
E os ET’s? Será que estão neste momento curtindo uma tarde maravilhosa em uma praia de água diferente da nossa ou em suas naves iluminadas, depois ao relaxar assistindo TV, com programas relaxantes e educacionais?
Como devem estar analisando a Terra? Afinal, para mim, ET’s existem!
Se há vida aqui, porque em Marte não?
Planetas dos bandidos, esse é o nome!
Pelos quatros canto do Mundo, tem espalhadas máfias e máfias com sorrisos e sorrisos apagados.
Algo bom nisso?
Claro que temos exceções, mas nem tudo são flores.
Continuo me perguntando:
E o sorriso de uma criança inocente, se aprontando para encarar o Mundo, como fica?
Com que pensamento cresce um ser tão doce, que normalmente pensa em brincar de bolinhas de gude, amarelinha, carrinho, quebra-cabeça?
Quantas interrogações, não?
Han? Heim? Oque? Éh... Onde iremos parar?
Já sei! O Planeta Terra não é redondo, é uma interrogação?
Muito curioso essa evolução.
Só continuo observando os ricos que ficam ricos mais e mais e os pobres, mais e mais nesta desigualdade.
Mas, e as crianças?
Caramba! Cerca de 8.200 crianças nascem por dia no Brasil, imagina juntando do Mundo todo?
Do jeito que vão as coisas, como será o amanhã destes seres inocentes, com sorrisos sinceros e apagados no decorrer dos anos?
Não agüento nem pensar.

(Modelo fotográfico: Hian R.R)
(Sabrina Receputi)

quarta-feira, 8 de abril de 2009

A Moça e o "Rapaz".




Certo dia, uma moça com passos lentos, ouvindo o seu MP3, viajando nas palavras de uma canção, foi abordada por um "Rapaz" que nunca o havia visto antes.
Claro que existiu um medo naquele momento, mas este "Rapaz", só foi oferecer canetinhas com cheiro de túti-fruti.
A Moça com receio, agradeceu e pensou em seguir em frente, afinal, já era tarde.
Este Rapaz, do nada disse:
“Moça bonita dos olhos fortes, decididos que transmitem segurança; porque é tão carente e está com esses olhos tristes?”
Neste momento, ela olhou, pensou... Se lembrou de acontecimentos atuais olhando bem naqueles olhos desconhecidos e permaneceu calada.
Sem reação, apenas lhe deu um sorriso negando esta afirmação e agradecendo pelas canetas.
Ele imediatamente fechou os olhos e disse:
“Se você me disser que posso te tocar eu te tocarei”. Ela sem o que dizer, achou irônico e deixou que ele a tocasse apenas a ponta do seu dedo indicador em seu braço.
Ele ao encostar nela, perguntou:
“Está sendo tão difícil assim tomar uma decisão?”
Ela assustada, sorriu novamente sem jeito e o olhou afirmando que sim; está sendo muito difícil!
Ele; em pleno calçadão da Rua Halfeld, no centro da cidade de Juiz de Fora, vendendo aquelas canetas para ajudar em uma peça de teatro, que no qual ele fazia parte, disse mais uma vez a ela:
“Preste atenção!
Nós temos inúmeros acontecimentos em nossas vidas. Rumos de A à Z para seguir.
Você está em guerra, e o que fazemos em guerra?
Lute, sonhe, chegue onde você quer!
Grite dentro de você: ISSO AQUI É MEU!
Seja forte, seja você! Seja feliz de verdade...
Vale a pena essa angustia, esse peso aí dentro?
Cadê você?”
A Moça, seguindo o raciocínio deste nobre Rapaz se perguntou:
“Cadê o meu EU?”
Pensativa se sentiu entalada, pois aquele "Rapaz" que estava bem ali, em sua frente do nada tocou em seu machucado. Conseguiu fazer com que os pensamentos se misturassem.
Ela ergueu a cabeça e se sentiu forte e motivada o bastantes para não continuar parada no tempo. A alto-estima faz do ser humano uma terra molhada pronta para deixar a semente fazer moradia e, assim dar o seu fruto.
Para isso, essa alto-estima precisa estar em alta.
Essa moça conversou um pouco mais com este desconhecido, recebeu aquelas palavras como sinais positivos e o confessou:
“Estou em guerra sim e eu vou vencer!
Porque nada como enfrentar o medo. Venho escondendo toda essa dor, sorrindo e me escondendo dessa realidade.”
Ele, segurou em seu rosto e disse:
“Em um campo de batalha, se usam todas as armas, todas as formas para vencer.
Se for preciso passar por cima é questão de escolha, mas só de existir um querer em olhar primeiro para você mesma, já se torna tudo!
Quanto à carência, isso não é nenhum problema, é apenas uma forma de se dar e assim, cuidar, seja de quem for.”
Essa moça, mais uma vez percebeu que no meio dessa guerra, a família estava distante, porque ela havia se esquecido de sua família, dos amigos, mas recorreu a tempo e foi enfrentando tudo e todos, para reconquistar o seu espaço e reconquistar o que tem de mais precioso na vida, sendo o seu amor próprio.
Não existe esse negócio de esquecer de sí para viver um grande amor ou a vida do outro.
Esse "rapaz" fez das palavras dele, uma lágrima descer pelo rosto bonito dessa moça, pois ele a sacudiu, deu um choque para que esse erro fosse corrigido a tempo.
Essa moça agradece, pois ela está segura de sí e dos seus objetivos hoje em dia...

Eu, Sabrina Receputi, agradeço esse desconhecido.
Obrigada, "Rapaz" da caneta de tuti-fruti que leva o nome de "Ruan".



(Sabrina Receputi)

domingo, 5 de abril de 2009

Campanha pela vida.




Bom, às vezes ouço uma pessoa do nada falando em alto e bom tom:

Ah! O mundo é gay!
Porque será?

Analisando essa "afirmação", vejo pessoas curiosas, pessoas preconceituosas, pessoas olhando torto, pessoas jogando piadinhas de mau gosto, enfim,
observo que um gesto assim, é mesmo de uma curiosidade presa querendo gritar dentro de um ser humano pequeno assim. Recrimina o próximo por ver que esse "próximo", está apenas vivendo a vida feliz, sem se preocupar com pensamentos vazios.

Respeitar a opinião de uma pessoa é uma coisa certa, mas desrespeitar a opção de vida de uma pessoa é ridículo! O problema é dessa pessoa se está se passando como veadinho, como entendida... Chega a dar nojo ouvir tamanha besteira dessas pessoas preconceituosas!
Enquanto isso, o que está acontecendo por aí?
Ladrões por toda parte, políticos covardes com a população, miséria, destruição do planeta!
E eu, não posso me revoltar?

É pai jogando filha pela janela, é ladrão arrastando criança pela rua, é assaltante matando por 100, 00, é traficante mandando na polícia, é guerra em pleno Rio de Janeiro... E ninguém faz nada!
Muito bom! Comprem pipoquinhas, sentam-se em um sofá confortável e assistam esse desastre de perto.
Eu sou a favor da campanha pela vida, ou seja, cada um cuida da sua!

Só sabe criticar uma roupa mal combinada, um cabelo desarrumado. Observam até se uma pessoa tem uma unha bem feita ou não!
Esse é o nosso Brasil, é o nosso MUNDO!
Preconceitos atrás de preconceitos.
Línguas que não cabem nessas bocas.
Cérebros que são como motores fundidos, pois quem tem cérebro, tem que saber usar!

Qual o poder que uma pessoa tem para julgar alguém?
Seria inveja?
Quem muito joga pedras por aí, tem um teto de vidro muito grande e sensível.
Alguém já parou para pensar e olhar para dentro de si mesmo? Talvez o mundo seja gay mesmo,e daí?

Só estou defendendo pessoas que sofrem preconceitos, independente do motivo, porque eu estou vendo a situação do nosso Brasil e não fazem nada!

(Sabrina Receputi)

Abraçar seria uma troca de que?


Muitas pessoas, não reparam o poder que tem um abraço, a força que isso tem, o significado dessa sintonia, onde os corpos dividem uma mesma energia.
É um gesto que está se tornando em desuso.
Não sabem na verdade o valor de um abraço!
Fico aqui, analisando os meus próprios pensamentos, observando a forma das pessoas agirem pelo o mundo a fora.
Vejo muita coisa errada, muita falta de ética humana em todos os sentidos nesta correria do dia-a-dia.
Percebo pessoas idosas contando casos, mostrando como era a população antigamente um com o outro, e hoje vivo neste mundo poluído, desunido, frio.
Mundo que está perdendo a sua originalidade, tudo por culpa de quem?
Caraíba! Dão valores para tanta coisa banal e estão esquecendo da serenidade de um pequeno “grande” abraço.
Culpa daqueles que andam destruindo a união, o amor, a sinceridade, um sorriso singelo.
Alguém sabe me dizer qual o valor de um abraço?
O porquê de ser tão bom nesta hora essa sintonia quando verdadeira?

É curioso, porque um abraço sincero, apertado, tem o poder silencioso de destruir rancores, melindres e ressentimentos. Cala qualquer fala, pois um abraço autêntico é maior do que todos os discursos, conversas ou pedidos de perdão. Existem situações em que já não adianta falar, retorquir ou arrazoar, basta termos a coragem para abrir silenciosamente os braços e perdoar. Mais do que abraçar causas, precisamos abraçar pessoas. Não apenas aquelas que concordam conosco, mas principalmente as que discordam.
Quando pragmaticamente abrimos os braços para outra pessoa, estamos a imitar aquilo que Jesus fez no Gólgata. Estamos a perdoar e a amar o próximo.

Quanto mais apertado, mais gostoso é.
Quando mais verdadeiro, mas profundo é.
E o mais interessante: um abraço tem um valor tão grande, Simplesmente poderoso, ou poderosamente simples.

Só quero poder mostrar que, não deixe de abraçar quem você ama quem você quer por perto.
Independente do momento, abrasse o abraço com o seu abraço!

Viver o momento, sendo ele triste ou feliz, o abraço só servirá para confortar e trazer segurança e tranqüilidade para você.
Isso é uma terapia, faz viajar.

(Sabrina Receputi)