quinta-feira, 11 de junho de 2009

Gentileza e Educação são para quem pode e não para quem quer?




Gente, alguém sabe dizer onde está à gentileza das pessoas?
E a educação, a sutileza?

Veja bem:


Quem sou eu para falar, apontar alguém ou até mesmo querer dar uma de boa aqui, mas, observo a cada dia às pessoas.
Admiro-me muito com aquele indivíduo que sabe chegar, mesmo sem conhecer o outro, e deseja um bom dia.
Surpreendo-me com aquele que sabe ser discreto nos lugares públicos.
Surpreendo-me com aquele que ao se sentar em uma mesa para tomar um café, almoçar, jantar, sabe se comportar, sabe falar baixo, sabe usar corretamente nem que seja um pouquinho das normas da educação que aprendeu a ter e coisas que realmente são cabíveis naquela hora.
È tão gostoso estar do lado de pessoas do bem, distintas, ilustres, elegantes.
Claro que o ser humano não é uma pérola onde vai brilhar 24horas por dia, mas, juro que estou procurando a sabedoria nessas pessoas, a educação.

Sinto que a cada amanhecer, isso está diminuindo, está mesmo indo para o ralo abaixo e ninguém ta nem ai.
Acham graça ainda.
Sabe o que mais me irrita?
- Uma pessoa que fala tudo muito alto, não respeita o local, sem noção demais.
- Tem aquele que come e fala ao mesmo tempo, espalhando gotículas alimentares pela mesa, pelos pratos, isso quando num solta um arroto do nada.
Parece brincadeira, né?

Bom, certinha eu não sou não, isso eu tenho certeza, mas fé eu tenho de que um dia muita coisa pode ser melhorada, depende de quem?
Acredito que do berço de cada um!


Nossa! E quando a pessoa não tem ética nenhuma, não tem discrição, não tem noção do que faz e fala?
Meu Deus!
Existe alguma reza para isso?


Um dia por voltas das 7horas da noite em pleno Parque Halfeld, um casal praticando um certo exercício, ou seja, estavam se acasalando.
Será que acham isso bonito?


Claro que isso pode ser evitado gente!
E para quem passa?
Tem que assistir?
É só comprar uma pipoquinha e assistir o lançamento do dia?

É muita coisa que se contar, ninguém acredita.

Fala sério!

(Sabrina Receputi)

terça-feira, 9 de junho de 2009

O encanto de se encantar naturalmente.



Do nada surge algo que faz muita coisa mudar dentro de si mesmo, faz o que parecia estar em preto e branco se transformar em cores, mesmo que sejam por algumas horas ou sabe lá quando.
O importante é viver!
Faz um sorriso surgir com carinho e admiração, afinidade acompanhada de um olhar profundo e falante, demonstrando inúmeras palavras verdadeiras de afeto e excitação.
Calores se misturam em uma eletricidade de desejos recheados de muitos beijos!
Palavras doces, macias se tornam uma musica ao pé da letra e do ouvido.
Dúvidas surgem onde uma pergunta nasce:
Você existe?
Pois é, o fato de se deixar conhecer uma pessoa que possa fazer você feliz, te fornecer algum momento bom é mesmo muito interessante e atraente.
No que vai dar?
Muitos pensam assim, mas nada como deixar a água correr.
Conhecer o outro, pesquisar sobre ele, descobrir do que gosta ou não, é gostoso e curioso.

É real quando se escuta algo assim:

“A gente nunca sabe de quem vai gostar”
E não sabe mesmo.

Ficar nessa de escolher para quem vai se entregar, amar, não rola.
Iria ser muito fácil apontar alguém e afirmar:
Quero gostar desse, dessa, daquele, daquela.
O bom mesmo disso tudo é o inesperado, é o que parece não ter nada a ver, é o olhar que ao olhar o outro olhar, faz surgir uma curiosidade, um interesse em querer conhecer aquela pessoa.
Existe o sorriso que pode surgir até então envergonhado, sendo um sinal de estar na mesma sintonia.

Veja bem:

O encanto começa ai.
Não tem endereço certo, idade certa, tamanho certo e sim compatibilidades que não se explicam e simplesmente se encaixam.
A conquista, que por sinal já citei neste Blog, é algo que nunca deve ser ignorado ou pulado de nossas vidas.
É uma fase importante!
Dá no mesmo que em plena hora do almoço, o indivíduo pula para a sobremesa.
Tudo bem que usei um exemplo tosco, mas o importante é entender o que eu estou tentando passar neste texto de hoje.
O coração não se engana ao sentir e se expressar uma saudade, uma falta, um desejo.
Claro que ele se alimenta muito de esperanças às vezes e bate abafado quando algo desanda.
Penso que o fato de não sabermos o dia do amanhã nos faz prisioneiros um pouco, mas pensar em um amanhã, estar com uma pessoa especial que existe de fato, é simplesmente tudo o que há de bom.
Pode até não dar em nada quando se sente encantado, mas a intenção é muito boa de ambos, e se não for de ambos, pelo menos de um dos dois envolvidos.
Pra que ter medo de se apaixonar?
Somos capazes de nos apaixonarmos inúmeras vezes, basta querer se entregar com carinho e honestidade.
Eu acredito em amor à primeira vista, segunda, terceira...
Sendo amor tranqüilo, qual o problema?
Bom, é isso.
Apenas me expressei por aqui.
O ato de deixar acontecer um conhecimento “amoroso” naturalmente, é uma dádiva e inesquecível.

(Sabrina Receputi)