sábado, 2 de janeiro de 2010

2010, está no ar




Olhem, 2010 está ai.

Mês de janeiro, mais ao certo, dia 01-01-2010.

Isso assusta?

Nossa! Eu me assusto, confesso.

Em um filme somente meu, me vejo "pequenininha", inocente, correndo para lá e para cá com um brinquedo nas mãos, pensando como seria daqui alguns anos, mais precisamente, o ano de 2010.

Hoje, estando aqui começando essa nova década, penso que eu queria muito estar vivendo aquele tempo de brincadeiras.
O tempo passou, muitas coisas aconteceram não só comigo, como com todos os presentes.
Dizem que o mundo irá acabar em 2012, alguém acredita?
Bom, eu não acredito, pois ainda acho cedo para isso, mas sei que provavelmente ainda acabara só que não só eu, como milhares, não estarei aqui mais.
Mas, a cada dia lendo uma matéria, uma notícia, vejo como estão destruindo os bons tempos do nosso Planeta.
Em uma retrospectiva interna, perceba como já foi melhor viver.
Olha que ainda tenho muito que participar ainda.
Até os desenhos animados sofreram essas mudanças que tanto me incomodam, acredito que incomodam muitos por ai também.

Esses que insistem em destruir o lado bom da vida, do mundo, poderiam aproveitar para resgatar o bom e se entregar a isso.
Para que tanta coisa errada espalhada por ai?
Nossa!
Meu sonho é andar em paz pelas ruas, mas, não dá mais.

Mas também não acredito que há tempo de mudar esse vício pela destruição do povo. O pouco que resta ainda será destruído, infelizmente.

O que fazer?

Somente observar.

É de mexer com o meu lado bravo por tamanha injustiça por esse País.
O "Brasil" não tem culpa por conter pessoas iniotas!
É uma pena tudo isso...

Mas, nunca é tarde para tentar fazer diferente.

Quem sabe, num é mesmo?


(Sabrina Receputi)

“Dormindo com o inimigo” (?)


Alguém aqui já teve essa sensação de estar dividindo a sua vida com uma pessoa que na verdade não conhece ou pode até conhecer, só que até demais?

Veja bem:


Não tem coisa mais ordinária do que a dúvida no ar, se você está ou não vivendo com um alguém leviano ao ponto de enganar a si próprio.
Pessoas do bem estão em extinção, acredite!
Mas, existem ainda, claro.
Trocar confidências, intimidades, sorrisos, palavras de um amor bom com uma interrogação é muito chato, desagradável e o seu filme pode se queimar com isso, pois passa a imagem de até gostar, mas não é assim que funciona.
O que fazer?
Eu a cada dia com o meu tempo de vida, aprendo um pouco com a escuridão que a vida me coloca às vezes, mas com certa sabedoria e um pensamento certeiro, coisas são descobertas e assim, as respostas de cada perguntinha que surge em um momento de desespero, é respondida.
Sou a favor do jogo da vida, só para ver até onde algumas coisas vão.
Mas, faz bem? Não!
Um amor que proporciona ansiedade não sabe de que ao certo, é desesperador!
Nada como algo tranqüilo, que supre tudo o que existe de bom em uma vida a dois, sem deixar espaços para tristezas, para insatisfação.
Penso que se existe um momento em que surge um espaço para um novo “amor”, é por que as cosias não estão como deveriam ou poderiam estar.
Fingir que está feliz, que está tudo em seu devido lugar, não está certo.
O que é ser sincero hoje em dia?
Eu odeio uma mentira feia, uma mentira onde a verdade está bem na frente de quem insiste em negar algo.
Percebo que só vale à pena morrer pelo o que você sabe ser verdadeiro sincero.
Imaginar um amanhã sem mover montanhas para que aconteça é ficar paralisado no tempo contra você mesmo.
Mudar essa rotina de vida é o correto no momento.
Ouvir aquela voz que só você sabe o que está dizendo, não é uma viagem e sim uma realidade sendo dita na cara.
Ser fiel a si mesmo é o que deve ser a cada dia e mandar embora o que trás as dores, é ser bonito.

Chega de palavras e vamos colocar em prática.



(Sabrina Receputi)

domingo, 27 de dezembro de 2009

... mesmo se for em “Marrakesh”.





Existem toques que não são apenas um toque como um toque de qualquer pessoa.

Existe uma energia, uma troca de energia que se for procurar um porque, eu não acredito ter uma resposta correta a não ser apenas dizer que chega a ser mais forte do que pode se imaginar.

Existem situações que se tornam “invencíveis”, mesmo que sejam ou possam parecer “impossíveis” de serem vividas, ou de viver determinado sentimento.

Claro que isso pode não significar ser um “amor” como muitos poderiam pensar, mas sim uma forma de expressar o que de fato é bom quando essas duas energias se encontram e tentam enganar o “imã” que existe nessa realidade.
Que sentimento é esse que surge? Não sei dizer ao certo, mas eu tenho a minha opinião sobre.

O mundo parece parar alí...

Espere!

Ele para alí.

Sim, não tem uma explicação.







Existem momentos de impactos que fazem de uma música, uma lembrança maravilhosa de parar, fechar os olhos e sentir na pele aquilo tudo de novo.
Como um sonho, como um imaginário que existe de fato, basta ter a noção de que não é um conto apenas.

Colocar para fora palavras doces, dividirem momentos bons, quem não curte uma atenção, um beijo carinhoso e uma ótima noite?
Quem nunca viajou quilômetros e quilômetros para encontrar quem sabe uma pessoa mesmo que “sem querer querendo” que contenha essa energia boa?
Acredito que as direções fazem parte da vida, os desenhos fantasiosos se transformam em toques reais.

O “impossível” faz sonhar com toda força, basta acreditar, viver e se deixar levar.

Loucura? Não sei dizer ao certo, mas se não “viver”, mesmo que seja por minutos, o que seria?
Aí sim, seria uma loucura, não?

Ta vendo como a vida é um “mistério”?
E é desse mistério que eu gosto!

Assim o que não parece acontecer mais, acontece e mais uma vez essas duas energias se encontram, existe uma explicação?

Indico de coração, para quem entende o que estou tentando passar com minhas palavras para não se anular do amanhã e que sente essa energia com um alguém “especial”, sinta e viva.

Os pensamentos são de bom uso quando se tem bons pensamentos.

Sentir uma troca de olhar sincero é válido mesmo se for em “Marrakesh”.

Faz parte da vida!

Ordeno energias boas para quem entende e sente tudo isso de coração aberto.


(Sabrina Receputi)