quinta-feira, 29 de abril de 2010

Vida nova!





O coração parece não bater quando o medo da perda aflora por entre as veias anestesiando todo o raciocínio. Vale lembrar que nem toda perda é fatal, umas são essenciais para o amadurecimento.
É algo que não existe uma explicação, apenas tem de acontecer e pronto!
Nem sempre é bom seguir ou ouvir esse coração e sim pensar com a razão e observar o tempo.
As lagrimas teimam em rolar, eu sei.
Mas, calma! Abstrai.
Tudo o que é bom, é de fato difícil. Então passar por maus momentos fazem parte de todos nós e por mais escuro que fique o caminho a ser seguido, sempre haverá uma luz, mesmo que seja minúsculo e ofuscado.
É muito triste observar que o trem às vezes sai do trilho, mas acredito que não é por acaso.
Não somos de ferro e uma hora a casa cai, as máscaras se tornam feias e são tiradas mesmo que seja sem querer.
O coração desaba, mas isso se reconstrói e quem ajudara?
O tempo.
A cada segundo que está por vir, basta fechar os olhos e dizer:
Vida nova!


(Sabrina Receputi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário