quinta-feira, 6 de maio de 2010

Passos que vão




O telefone está tocando e eu não vou atender.
Os dias estão se passando e eu só penso em esquecer todos os danos criados.
Sim, eu me lembro!
Quantas flores...
Mas, e depois?
Quantos espinhos...
É eu não me conhecia mais.
Até do meu nome eu havia me esquecido.
E a cor que eu sempre gostei, eu nem me lembrava mais.
O meu sorriso, as minhas coisas, a minha paz estavam em um lugar tão empoeirado.
Vejo que se pego um livro para ler, aos poucos as páginas vão sendo viradas e assim é o nosso dia-a-dia.
Então, o que mais precisarei dizer?
Existem caminhadas que são longas, mas sempre há o momento onde muita coisa ficou para trás.
Vai passar, eu sei que vai.

O rumo dos meus passos é o andar com os pés no chão.



(Sabrina Receputi)

2 comentários:

  1. O que nos consola é mesmo isso:

    Sempre passa...
    Sempre...

    ResponderExcluir
  2. Bom demais ter essas certezas...
    Beijo, moça!

    ResponderExcluir