quarta-feira, 19 de maio de 2010

"SeM nExO"



Na raiz de uma tigela uma flor desabrocha em couve-flor.
O pintor pinta uma pintura já pintada por Picasso com traços sem nexos.
O trem navega em alto mar enquanto que um navio trilha sobre os trilhos dos meus sonhos.
O pulsar do relógio passa em minhas veias derretendo montanhas de chantili.
Uma tempestade invade a mesa do café por conta dos bolinhos de chuvas que caem do céu.
Um laço laça tudo laçando o laço que desamarra o meu sapato.
O leite que teima em sair dos seios é de aveia e alimenta a esperança que cresce no colo da mãe natureza.
O corpo é aquecido com uma ovelha a percorrer em meu quintal.
Tudo parece tão fabuloso!
O doce do limão enfeita a careta rabiscada em um papel de pão.
O suspiro suspira ao ser mordido por alguém na padaria.
O caranguejo encara de frente a onda que vem de banda.
Nas barbas de um Gênio, Tarzan se sacode a procura do seu amor.

Não importa como ou até onde vai a sua imaginação, o importante é saber se expressar.
Andar pelo Mundo de cabeça para baixo desde que não esteja contrariado.
Tem tantas coisas sem nexos por aí, num é mesmo?

Sem nexo se leva a vida e com nexo eu vejo e escrevo tudo ao contrário.
Basta olhar tudo através de um “retrovisor”.

(Sabrina Receputi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário