quarta-feira, 5 de maio de 2010

Tudo se torna um querer, uma lógica.





Radiante como o sol que incendeia a escuridão.
Permanente como a paz que invade toda essa imensidão.

Céu... Mar...

Terra... Mato...

Tudo se torna um querer, uma lógica.

O querer pela vida, pela sedução de seduzir o que me fortalece.
Olhar nos olhos, falar com clareza!
Aprender o “beabá ” das palavras em silêncio e dançar “ciranda cirandinha...” eternamente.
Se sentir prisioneiro do amor e um eterno apaixonado por mais que pareça ilusão.
Sentir o sabor da cereja sem ter que mastigar.
Ser sensível, ser inteligente, criativo e inovador.
Não adianta julgar um cactos por sua aparência, por dentro ele pode ser diferente.
É terrorista, é avião caindo...
É o mar invadindo tudo, é bandido matando todos!
Sou eu olhando tudo e já a caminho da saída de emergência.

Somos vítimas de nós mesmos.

Enfrento as tempestades e me afogo na calmaria que sempre chega depois.

No mais, vamos seqüestrar o paraíso e navegar de olhos abertos e sem “ciscos”.


(Sabrina Receputi)

2 comentários:

  1. O ser humano brinca de ser indestrutível e dono da situação,quando na verdade,o que ele precisa apenas é ponderar a vida e racionalizar as circunstâncias comedidamente.
    Texto sucinto e fabuloso.
    A cada post,vejo a desenvoltura na escrita se multiplicar,parabéns =)

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, moça! Sempre me encho de alegria ao perceber que te agrada as minhas escritas. BEIJO!

    ResponderExcluir