terça-feira, 22 de junho de 2010

"lei da realidade"




Ouço pessoas dizendo: “Ah, eu vou mudar meu modo de ser, blah blah blah”.
Juro que eu olho, eu tenho o meu pensar sobre isso.
Alguém que tenha uma mania, um vicio, sim isso pode ser mudado. Agora, uma pessoa que carrega todo um jeito onde houve uma grande acomodação consegue mesmo?
Eu duvido que mude!
Ta no DNA, pois é algo que ta “cravado” na pessoa.
Palavras e palavras de mudanças surgem no ar como pássaros desesperados por uma novidade, promessas deixam até de serem sérias, pois nunca são cumpridas. Um “ser” tem que carregar uma bagagem de natureza, ter um bom papo, ter limites, ter educação, ter respeito para que obtenha o mesmo ao redor. Se tudo é artificial, o que se espera da vida? Se valorizar é algo tão bonito ainda mais hoje em dia. Saber à hora da chegada e da partida, saber medir palavras, saber guardar segredos, saber impor e saber se expor é de se elogiar. Se não contém esse pacote interno é o que eu sempre falo: “Esta no "DNA".
E quando uso essas palavras é porque para mim é algo incapaz de mudar. Não que seja impossível, mas teria que trabalhar muito isso e muitos tem preguiça de se quer tentar.
Bom, cada um com o seu cada um, num é mesmo?
Chega a me dar pena observar que é tudo tão vago quando se refere a possíveis mudanças que a gente sabe que não irão acontecer.
Ter noção não é só ser legal, ser amigo não é da noite para o dia onde se abre sobre a própria vida.
Quem acha isso legal?
É talvez quem seja assim, afinal nunca percebe essaa "lei da realidade".



(Sabrina Receputi)

2 comentários:

  1. é verdade.. concordo com tudo o que disse. Essa coisa de "eu vou mudar" se ve muito em namoro. Fica naquele termina e volta, falando que vai mudar e no fim das contas não muda é nunca, porque "Ta no DNA, pois é algo que ta “cravado” na pessoa."

    Beijoo!

    ResponderExcluir