domingo, 8 de agosto de 2010

Enfim, que tal um café acompanhado com boas notícias?




É muito bom quando do nada aparecem palavras que fazem parecer como se já o conhecesse há séculos certo alguém. Curiosidades de formas espontâneas vão sendo expostas e jogando suas deixas ao vento. O lance é saber pescar!
Conhecer alguém não é da noite para o dia, mas esses princípios são muito importantes, pois mostram detalhes que depois passam a ser despercebidos, o que é uma pena.
O fato de observar cada detalhe é algo que faz parte, mas e quando você descobre que é observado, faz surgir um ar de curiosidade ainda maior por aí...
Em sua hora tudo acontece e as surpresas da vida são só detalhes que mais uma vez muitos não reparam. É sinal de que hoje em dia está havendo uma falta de conteúdo sentimental que dá medo, mas o bom é poder sentir o bom e se sentir no meio de algumas raridades, já que hoje em dia muitos desejam o imperfeito e não acham interessante conquistar alguém “perfeitinho” nas intenções.
As horas vão passando e os pensamentos vão desenhando os desejos guardados bem devagar, só para que sejam notados na calmaria de uma tempestade que pode ter acabado de cair ou nem vai mais cair, pois o céu está aberto.
Vontade de um encontro, mas para que pressa? Sinta o aroma das flores. Que doçura!
Vontade de tudo! Mas, para que falar? O olhar já faz esse papel em seu momento certo.
O "ontem" deixou saudades de um assunto que terá continuidade e quem sabe "hoje", prevendo assim um "amanha" tranqüilo e ansioso por um beijo, pode acontecer uma organização geral? Mas, para que prever? Melhor nem fantasiar e sim fazer acontecer no caminhar da carruagem que está passando em minha rua agora, sim eu consigo avistar da minha janela central que dá claridade em todo o coração.
A gente sabe que nada é mesmo por acaso e também se soubesse não teria porque ficar falando nada.
Observem os sinais, esses são importantes.
Sempre direi sobre esses sinais para que saibam ser o que é.
Enfim, que tal um café acompanhado com boas notícias?



(Sabrina Receputi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário