segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Nem é ruim viajar no tempo...


Veja bem!

Uma correria acabou de passar por aqui, mas quem era?
Uma voz respondeu:-
É o tempo tentando se safar das horas que o perseguem.
Mas, para que? Ele não vai parar!
E mais uma vez a voz responde:
-É eu sei que não ira.

No meio de tantos segundos, os minutos vão criando maturidade e daqui anos e anos, nota-se que o tempo já foi um segundo cravado no peito junto do pulsar e em forma de um único ponteiro.
Na matemática da vida, tudo se multiplica ou se perde nas equações de um grande amor.
Olha! Já são seis horas da manhã!
Agora, falta pouco para que o dia anoiteça e nem foi solto o gabarito da prova de fogo de hoje, onde dois corpos podem tudo e assim se transformarem em um só, se tratando de uma igualdade sentimental.
O clima parece esquentar em um segundo!
Opa! Faltam 10 segundos para o bonde que já vem vindo, não vale deixá-lo passar por mais atrasado que esteja ou adiantado.
Os segundos estão por toda a parte, marcam ate o tempo da musica que marca esse momento.
Os olhos piscam em menos de meio segundo e o tempo permanece em erupção com o que esta ficando para trás.
Nas somas da ilusão, tudo complica e na realidade se tem um resultado exato nas conseqüências que muitos pagam para ver.

Tudo se resume em números?
Quantos anos você tem?
Que horas vai chegar ou partir?

Ao olhar para o calendário, tudo isso se explica e a idade amadurece dias apos dias nas contas da vida.
O inconsciente trabalha por nós no cronômetro imaginário.
Pare não!
O amanhã vem a galope em seu cavalo branco que consegue ser mais veloz que um querer.
Desejos são resultados de uma vontade guardada a sete chaves e o segredo só é desvendado com raios ultravioletas que sai do corpo queimando ate a alma.
Vamos sorrir, vamos brincar!
Marcando o tempo se conquista um território jamais tomado por alguém, sendo o "eu" que existe dentro de cada um de nós.

Agora, quanto ao tempo, deixe que ele se resolva com todos que o cercam.

Nada é por acaso e dentro dos parâmetros naturais, cada um tem aquilo que pertence.

Nem é ruim viajar no tempo...


(Sabrina Receputi)

2 comentários:

  1. O tempo, aquele cronometrado, nos determina prazos, estipula o início e o fim de alguma coisa, pelo menos teoricamente. Mas muitas vezes o ser humano não termina e inicia algo que o tempo assim determinou. Nao sei se deu pra entender, mas é mais ou menos isso.. rs

    otimo texto!
    bjos!!

    ResponderExcluir