segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Sinta o respirar da vida...




Alguém já reparou que na construção de um edifico, não é difícil erguer o que deseja dentro dos parâmetros de um querer?
Um condomínio de boas companhias pode ser elaborado suavemente e não tem essa de olhar para o céu só quando ele tiver acompanhado de lindas estrelas. E as árvores que vivem cada momento das estações, cada hora de uma forma?
Um momento sozinho faz bem, também!
O Ego de bem com o alto estima, da nisso, um belo prédio repleto de janelas para observar o vôo das gaivotas a jogarem as suas penas lá de cima e o rodar das rodas que se passam por aqui.
Esse designar estrutural, trás olhares curiosos, onde ficam nas expectativas de descobrirem um mistério que contagia a vizinhança.
Tempo bom é tempo que passa junto de passos que presenciam o presente e o passado ou ate mesmo o futuro.
Sentir cada instante é saber apreciar o gosto e o sumo de uma fruta que chega a molhar os lábios. Degustar palavras é prestar atenção em pequenos detalhes das pequenas sílabas.
A minoria samba de acordo com o batuque de um instante, digamos o agora.
Muitos não compreendem um beijo de "banda", sendo que é a melhor parte do filme que se segue.
Não sei não, esta tudo virando de cabeça para baixo e a montanha russa nem esta funcionando ou eu sou a o "loop" que gira e gera a ansiedade de viver?
No encanto de um canto, tudo pode acontecer flutuando de encontro com o vento que alisa o um corpo que observa.
Sinta o calcanhar passando pelo chão, que fica para trás junto das horas que vagueiam segundos e segundos nos mesmo tempo, tudo vai valendo a pena, ate mesmo os erros que constroem aquele edifício enfeitado com glacê de chocolate.
A vida é doce e o amargo é só para contrariar.
Observem a doçura de uma goiabada com queijo, eles se adoram e combinam.

Sinta o respirar da vida...


(Sabrina Receputi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário