sábado, 25 de setembro de 2010

Eternos Apaixonados




Porque que quando estamos apaixonados, tudo parece diferente?

Veja bem:

O sorriso se transforma em gargalhadas.
O céu ensolarado se torna uma tocha que faz desse sol um coração.
A gente conversa ate com formigas e pula canteiros por tamanha emoção. Faz da chuva um cenário de amor, faz da fantasia realidade.
Acorda só para ver o outro dormindo, agrada ate por pensamento. As estações parecem se transformar em uma só.
Basta estar perto e não fazer nada que tudo é bom.
Coração bate forte, as mãos suam, a voz estremece, os olhos procuram nas ruas, pensamentos pensam por onde andara...
Sintomas entregam uma paixão que faz do desejo uma pimenta tamanha.
Ser um eterno apaixonado não é nada ruim.
Ser criativo é curtir cada segundo e mesmo na distancia, não deixa cair à freqüência dos apaixonados, permanecendo conectados.
Porque muitos temem em dizer que uma paixão não caminha com o amor?
Claro que sim.
Preferem aceitar que um amor é rotina, é tristeza.
Se sentir apaixonado faz bem pro ego, pra pele, pra vida e acompanhado do amor é melhor ainda. Basta saber dosar e sentir cada instante.
É como saborear um bom vinho que aquece que empolga que incendeia acompanhado com goles de água. Comparação fácil para um bom entendedor!
A paixão nunca deve perder o seu foco, as suas chamas.
O amor é companheiro dos melhores momentos tranqüilos.
É como a tempestade junto da calmaria que a agasalha.
Bobos são aqueles que se afogam no pior e se englobam no sinônimo de amar que dizem ser sofrer.
Enquanto isso, virem cambalhotas de alegrias aqueles que sabem viver em paz como eternos apaixonados, prontos para o melhor sempre ao lado de um grande amor acompanhado de uma grande paixão.

É raridade, mas existem pessoas assim.

(Sabrina Receputi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário