domingo, 19 de dezembro de 2010

O Momento.



O mundo parece parar!


As pernas não sentem vontade de correr.

Os olhos brilham nessa intensidade e, faz com que as flores coloram esse jardim.

Pétalas aveludadas se misturam nesse ninho que chamamos de amor.

As mãos se perdem e se acham, no meio de tanta ternura que por si só, existe!

Bocas enlouquecem o beijo que tem.

Pêlos arrepiados agitam o tempo que transborda com o seu calor, o suor que pelo corpo passeia.

Delírios e desejos explodem em chamas e faz desse momento, “o momento”!

Essa sensação faz do agora, a vontade de se entregar e se tornar refém.

Surge uma liberdade que revela o gosto desse mel.

Um sentimento assim dá asas ao que surge cada vez mais forte a cada dia, sendo todo esse amor, todo esse desvelo.

Uma inspiração vem veloz, por conta dessa respiração que se torna ofegante quando esses corpos se encostam.

Enérgico!

Basta uma palavra de carinho...

Com meiguice tudo se torna doce.



(Sabrina Receputi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário