terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Sinta o sol...



Em noite de Lua cheia, um calor escorre pelo corpo, onde a vontade de amar aguça o desejo.


Sentir as curvas de Saturno faz o pensamento viajar em uma emoção muito além do horizonte, só para chegar nesses lábios suculentos, feito uma cereja carnuda.

Nas nuvens que enfeitam esse paraíso, desenhos homenageiam a paz que embriaga e faz da respiração mais tranqüila e profunda.

A sensibilidade atinge a distancia e, navega por ondas que exploram o sal que sai do sol até o amanhecer. Sinta o sol!

Olhar fixamente nos olhos e dizer que “Ama”, deixa as pernas flutuando feito uma pluma ao vento e, faz de um simples barquinho de papel, o maior do mundo!

Pássaros passeiam por esse céu azul cantarolando músicas que cantam todo esse amor. Esses versos dançam e constroem estrofes que afirmam todo esse zelo.

Um simples gesto faz do momento brilhante, ainda mais quando se usa o perfume que você adora.

Não há segredos quando tudo é vivido com presença!

Cada sorriso dado cala qualquer palavra dita.

Um amor assim é raro e muito mais que especial.

Um coração sozinho não vive as sensações de um carinho verdadeiro.

Onde houver sol, siga em frente... Existira a hora certa para sorrir e em troca, encontrar um sorriso repleto de estrelas.



(Sabrina Receputi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário