quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Palavras que se misturam...



Calor, atração, paixão, amor...


Palavras se misturam dentro de um ser humano como inúmeros lápis de cores e transbordam a paz interior que conhecemos ou chamamos de “amor”.

Muitos sentem milhares de sintomas quando estão envolvidos por um alguém que de fato é especial.
Adoro ouvir palavras singelas e doces como um belo pudim de leite condensado.

Um dia lendo coisas pela internet, achei algo que dizia as seguintes palavras:

“O sexo bom apenas retarda o fim de uma história de amor, não o evita! O casamento é muito mais que uma fabrica de orgasmos.
“Um casamento é feito fora da cama e não nela, um casamento se constrói quando estamos de pé e não deitados.”


Nossa, achei isso tão alto explicativo.

Sentir as pernas entrelaçadas ao dormir com todo carinho do mundo presente, não tem explicação.
Observar a Lua cheia e sentir o seu brilho tocando a pele de quem você ama, é um sinal de que a cumplicidade está destacada nas duas pessoas ao ponto de conseguir ler até pensamentos e descobrir qual o seu desejo, qual a sua paz.

Conectar ao amor verdadeiro não é sinal de um bobo apaixonado, é um sinal de prazer em estar compartilhando uma vida com quem tanto sonhou encontrar um dia.

Olhar para um amanhã e se sentir juntinho desse "amor", é a coisa mais gostosa que se pode sentir.
O sorriso invade o rosto e não existe uma possibilidade de atrapalhar essa alegria estampada.

Olhos e pensamentos negativos surgem sim, mas não é nada que impede de seguir.

Em uma estrada sempre haverá pedras, mas, quem disse que essas pedras estão ali para atrapalhar?

Quando se tem sintonia, essas pedras servem para ajudar na construção de um castelo enfeitado com essa estampa de alegrias radiantes e com lindo laço de ouro.

Inveja? Sim, existe!
Mas, quem disse que atrapalha?

Pois é, quando um casal está disposto a amar sem medo, a ser sincero em tudo e um com o outro, para que ter o receio de sorrir e sentir na pele o amor invadindo o seu corpo e correndo nas veias indo em direção ao coração?

Acho lindo uma expressão de carinho.

Não adianta ser impressionante com o que se usa para conquistar, tem que ser muito mais que isso, tem que ser real, sem forçar o que está na própria essência.

Tudo o que é natural é de fato muito mais gostoso!
Porque não brindar um beijo com delírios sinceros e com arrepios de emoção?



(Sabrina Receputi)

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

"Aos meus heróis"

http://www.youtube.com/watch?v=7oXis0HZPz0
video





Faz muito tempo que eu não escrevo nada,
Acho que foi porque a TV ficou ligada
Me esqueci que devo achar uma saída
E usar palavras pra mudar a sua vida.

Quero fazer uma canção mais delicada,
Sem criticar, sem agredir, sem dar pancada,
Mas não consigo concordar com esse sistema
E quero abrir sua cabeça pro meu tema

Que fique claro, a juventude não tem culpa.
É o eletronic fundindo a sua cuca.
Eu também gosto de dançar o pancadão,
Mas é saudável te dar outra opção.
Os meus heróis estão calados nessa hora,

Pois já fizeram e escreveram a sua história.
Devagarinho vou achando meu espaço
E não me esqueço das riquezas do passado.
Eu quero “a benção” de Vinícius de Morais,

O Belchior cantando “como nossos pais”,
E “se eu quiser falar com...”
Gil sobre o Flamengo, “O que será” que o nosso Chico tá escrevendo.
Aquelas “rosas” já “não falam” de Cartola

E do Cazuza “te pegando na escola”.
To com saudades de Jobim com seu piano,
Do Fábio Jr. Com seus “20 e poucos anos”.
Se o Renato teve seu “tempo perdido”,

O Rei Roberto “outra vez” o mais querido.
A “agonia” do Oswaldo Montenegro
Ao ver que a porta já não tem mais nem segredos.
Ter tido a “sorte” de escutar o Taiguara

E “Madalena” de Ivan Lins, beleza rara.
Ver a “morena tropicana” do Alceu,
Marisa Monte me dizendo ”beija eu” Beija eu,
Beija eu Deixa que eu seja eu Beija eu, beija eu deixa qe eu seja eu

O Zé Rodrix em sua “casa no campo”
Levou Geraldo pra cantar no “dia branco”.
No “chão de giz” do Zé Ramalho eu escrevi
Eu vi Lulu, Benjor, Tim Maia e Rita Lee.

Pedir ao Beto um novo “sol de primavera”,
Ver o Toquinho retocando a “aquarela”,
Ouvir o Milton “lá no clube da esquina”
Cantando ao lado da rainha Elis Regina.
Quero “sem lenço e documento” o Caetano O Djavan mostrando a cor do “oceano”.

Vou “caminhando e cantando” com o Vandré E a outra vida, Gonzaguinha, “o que é?” Atenção DJ faça a sua parte, Não copie os outros, seja mais “smart”. Na rádio ou na pista mude a seqüência, Mexa com as pessoas e com a consciência. Se você não toca letra inteligente Fica dominada, limitada a mente. Faça refletir DJ, não se esqueça, Mexa o popozão, mas também a cabeça.


(Julinho Narassi e Gutemberg)


"Admiro muito uma música que contém letra, fato! Mas, admiro muito mais uma que mostra o lado da cultura, sendo algo que muitos esquecem que existem. (Sabrina Receputi)"