sexta-feira, 5 de março de 2010

BBB é igual a CULTURA?




Negativo! É a minha resposta do título deste post, mas, para muitos o BBB é maravilhoso, é 10! Acredite.

Claro que algo se tira de bom disso tudo, ou seja: O dinheiro para quem está lá dentro do programa.
A desvantagem é para quem está aqui fora, que de alguma forma, paga toda essa grana para eles, assistindo, ligando, acessando.
Tenho um olhar crítico mesmo e não nego, já vi algumas vezes, achei coisas engraçadas, mas nada que eu pudesse trazer para a minha vida.

Acho vulgar, acho que é uma forma de "se" vender, sei lá.

O BBB Já foi interessante, mas hoje em dia só vem piorando.

Os participantes estão focados nas babaquices passadas e fazem exatamente igual às edições passadas.
Estamos no BBB 10, e qual a produtividade?
Já sei! Arrotar na mesa? Hum, transar sabendo que está sendo visto por milhares de pessoas?

Veja bem:


Uma amiga minha, escreveu um texto jóia, que fala tudo ou quase tudo de um dos participantes.

Leiam, escrito por: Amanda Sotero.


Marcelo Dourado: o herói do BBB 10

A décima edição de reality show de grande sucesso Big Brother Brasil 10, sem dúvida alguma, vai entrar para a história. A estratégia utilizada pelos organizadores do programa em dividir os participantes em grupos foi de extrema inteligência. Agregado a isso, pegar ex participantes e mesclar aos novos, também atraiu a atenção do público.
Entre sarados, coloridos, fortes e bonitos, ligados e antenados, um participante vem chamando a atenção do telespectador, não somente pelo seu jeito atípico de ser, mas por ser apontados por muitos com um dos favoritos ao prêmio: Marcelo Dourado.
No início, sua participação, assim como da outra sister Josiane que também já havia participado de outra edição do BBB parecia ter os dias contados. Mas, aos poucos, ele foi se firmando dentro do confinamento e despertando o interesse e a admiração de quem o assistia. Admiração esta causada por um comportamento esdrúxulo dentro da casa, ora por total falta de educação, arrotando a mesa durante as refeições, por exemplo, ora por total falta de respeito, como um repudio escancarado aos homossexuais. E por que então um candidato como este se tornou um dos principais nomes a ganhar um milhão e meio de reais?
Muitos dizem que Dourado conquistou o público pela sua sinceridade. Mas o que muitos não conseguem distinguir é sinceridade com falta de respeito. E assim, ele vem surgindo como um grande herói e com vários adeptos. Essa popularidade instantânea por ser atribuída ao que muitos chamam de transmissão de desejo reprimido. Muita gente gostaria de dizer e fazer tudo que ele faz, mas o bom senso e as convenções não deixam. A hipocrisia das pessoas é tão grande que elas precisam de um representante, como Dourado, que fale abertamente sobre seus preconceitos e discriminação, além de total falta de respeito com seres humanos, como se isso fosse um ato de sinceridade e honestidade. A sinceridade que fere, que ofende, que machuca. E o público abestalhado, manipulado o tempo todo, aplaude de pé, um monstrengo incapaz de perceber a diferença entre sexualidade e caráter.
E ainda tem gente que acha que o preconceito e a discriminação estão diminuindo ou não existe!

E viva a diversidade!


Eu, Sabrina pergunto:
-Fluíu algo aí ao ler isso?
Enfim, existem inúmeras opiniões por esse Mundo à fora e eu só sei que a intenção é só piorar.
Um Filme, um Jornal, um Livro valem muito mais.



(Sabrina Receputi)

quinta-feira, 4 de março de 2010

BRASIL ou brasil?





Pois é, por que muitos fazem questão de dizer que o Brasil é o pior país do mundo?
Li um texto em sala de aula que me fez refletir sobre isso.
No texto, aponta a realidade e esses países que muitos elogiam, não são nada de maravilhoso.
Cada um vive o seu mundo, e eu acho um absurdo ouvir os brasileiros metendo o pau em meu País, em nosso Brasil.
Por incrível que pareça, a cidade de Rio de Janeiro é a mais solidária do Brasil.
Pena que essa cidade tem o seu lado feio, mas acredito que não é nada que abale a sua beleza.
Nós brasileiros, tínhamos que respeitar mais o nosso País, pois esse "cara" anda abalado com tamanha falta de respeito, falta de compreensão.
Eu sou uma que digo que temos cidades maravilhosas, lugares perfeitos, além das variadas favelas.
Favelas que mereciam talvez, ter a chance de ser da paz, como muitos que nela vivem.
Enfim, quem é para falar firme e forte sobre os conceitos e apelidos do meu BRASIL.

Opa! Sou cidadã, sou da paz e tenho que opinar sim por um País melhor e bem visto.

E você?

Enfim, vamos refletir e perceber que lá "fora", não é nenhuma oitava maravilha.
Somos vencedores em muitos campos.


(Sbarina Receputi)