quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Os olhos sentem, quer ver?



Avistando um horizonte, se ouvia uma cigarra a cantarolar versos sombrios em sinfonias de paz.
Até os sapos dançavam na garoa que caía naquela hora.
No meio de um silêncio de um frio a queima-roupa, era notável um aquecimento com um simples beijo que poderia acontecer a qualquer momento.
Até a Lua se encantou com a melodia.
Beijo que despertou uma curiosidade de sentir mais e mais ao ser beijado.
Vaga-lumes a piscarem em um ritmo gostoso onde a noite estava só começando.
Não tem coisa melhor que compartilhar uma sintonia que dá para perceber uma combinação, e com isso, nada como deixar fluir como uma valsa.
Poemas vão sendo elaborados vagarosamente e um deles nasce no meio de um deserto após a meia-noite, do nada e cheio de mistérios.
O coração bate de acordo com o agora e isso não é nada fora do normal.
Risos soltos pelo ar, mãos a passearem, até que tudo se misturam ao poucos.
Cores acesas que simbolizam uma tranqüilidade em constelação.
Uma conquista é algo precioso em uma relação, independente de um amanhã, pois se torna o momento de saber ser o que de fato é, e assim conquistar com carinho e sem pressa.
Tudo se observa e observando, tudo se nota. Fato!
A calmaria faz de uma ventania, um bebê inocente e abraça sem pensar em largar o que de fato é bom, mandando o ruím para longe.
Faz bem dar valor aos pequenos momentos, sorrir com os olhos, tocar com delicadeza e ser firme nas horas certas.

As horas precisam voar mais de vez enquando, para que sempre chegue o amanhã e assim saciar o que deseja, agora...

Os olhos sentem, quer ver?

"Inspirações vão sendo expostas e os segredos vão sendo entregues".


(Sabrina Receputi)

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Sinta o respirar da vida...




Alguém já reparou que na construção de um edifico, não é difícil erguer o que deseja dentro dos parâmetros de um querer?
Um condomínio de boas companhias pode ser elaborado suavemente e não tem essa de olhar para o céu só quando ele tiver acompanhado de lindas estrelas. E as árvores que vivem cada momento das estações, cada hora de uma forma?
Um momento sozinho faz bem, também!
O Ego de bem com o alto estima, da nisso, um belo prédio repleto de janelas para observar o vôo das gaivotas a jogarem as suas penas lá de cima e o rodar das rodas que se passam por aqui.
Esse designar estrutural, trás olhares curiosos, onde ficam nas expectativas de descobrirem um mistério que contagia a vizinhança.
Tempo bom é tempo que passa junto de passos que presenciam o presente e o passado ou ate mesmo o futuro.
Sentir cada instante é saber apreciar o gosto e o sumo de uma fruta que chega a molhar os lábios. Degustar palavras é prestar atenção em pequenos detalhes das pequenas sílabas.
A minoria samba de acordo com o batuque de um instante, digamos o agora.
Muitos não compreendem um beijo de "banda", sendo que é a melhor parte do filme que se segue.
Não sei não, esta tudo virando de cabeça para baixo e a montanha russa nem esta funcionando ou eu sou a o "loop" que gira e gera a ansiedade de viver?
No encanto de um canto, tudo pode acontecer flutuando de encontro com o vento que alisa o um corpo que observa.
Sinta o calcanhar passando pelo chão, que fica para trás junto das horas que vagueiam segundos e segundos nos mesmo tempo, tudo vai valendo a pena, ate mesmo os erros que constroem aquele edifício enfeitado com glacê de chocolate.
A vida é doce e o amargo é só para contrariar.
Observem a doçura de uma goiabada com queijo, eles se adoram e combinam.

Sinta o respirar da vida...


(Sabrina Receputi)

domingo, 8 de agosto de 2010

Enfim, que tal um café acompanhado com boas notícias?




É muito bom quando do nada aparecem palavras que fazem parecer como se já o conhecesse há séculos certo alguém. Curiosidades de formas espontâneas vão sendo expostas e jogando suas deixas ao vento. O lance é saber pescar!
Conhecer alguém não é da noite para o dia, mas esses princípios são muito importantes, pois mostram detalhes que depois passam a ser despercebidos, o que é uma pena.
O fato de observar cada detalhe é algo que faz parte, mas e quando você descobre que é observado, faz surgir um ar de curiosidade ainda maior por aí...
Em sua hora tudo acontece e as surpresas da vida são só detalhes que mais uma vez muitos não reparam. É sinal de que hoje em dia está havendo uma falta de conteúdo sentimental que dá medo, mas o bom é poder sentir o bom e se sentir no meio de algumas raridades, já que hoje em dia muitos desejam o imperfeito e não acham interessante conquistar alguém “perfeitinho” nas intenções.
As horas vão passando e os pensamentos vão desenhando os desejos guardados bem devagar, só para que sejam notados na calmaria de uma tempestade que pode ter acabado de cair ou nem vai mais cair, pois o céu está aberto.
Vontade de um encontro, mas para que pressa? Sinta o aroma das flores. Que doçura!
Vontade de tudo! Mas, para que falar? O olhar já faz esse papel em seu momento certo.
O "ontem" deixou saudades de um assunto que terá continuidade e quem sabe "hoje", prevendo assim um "amanha" tranqüilo e ansioso por um beijo, pode acontecer uma organização geral? Mas, para que prever? Melhor nem fantasiar e sim fazer acontecer no caminhar da carruagem que está passando em minha rua agora, sim eu consigo avistar da minha janela central que dá claridade em todo o coração.
A gente sabe que nada é mesmo por acaso e também se soubesse não teria porque ficar falando nada.
Observem os sinais, esses são importantes.
Sempre direi sobre esses sinais para que saibam ser o que é.
Enfim, que tal um café acompanhado com boas notícias?



(Sabrina Receputi)