quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Pense, penso. Sinta, sinto!

Na viagem de um sonho, os corpos flutuam para onde o desejo mandar.
Seguindo assim, a linha de um infinito próximo, de encontro com os olhos que não param de olhar a menina daqueles olhos.
Às vezes, faz bem perceber que da mesma maneira que o tempo voa, ele para e trás lembranças do tempo em que tudo era mais real, sincero e não apenas esse sonho.
Voar feito um pássaro de encontro com o querer é simplesmente dizer o que quer para si mesmo, assumindo qualquer risco, mesmo com os olhos vidrados em um silêncio.
Pra que delirar em nuvens de mel sem adorá-las de verdade?
Cada um sabe o gosto amargo que tem a dor de um amor mal resolvido, mas não é errado tomar a decisão de seguir, por justamente olhar ao redor e sentir esse mundo girar.
A cada dia nascem novas flores, novos amores.
Do amanhã ninguém se sabe e isso é a coisa mais certa que temos em comum um com o outro, mas o hoje se torna claro para aqueles que estão sentindo o que é sorrir feliz, cuidar com carinho.
É incerto demais olhar nos olhos, sabendo que a qualquer momento o céu pode perder uma estrela, que brilha radiante.
Nossos olhos se tornam cachoeiras, mas isso vem de quem tem esse lado sereno em dizer “eu te amo” sem receio, simplesmente com um coração que bate em um ritmo contagiante.
Muitos se perdem, perdem uns aos outros, se tornam pó, fotografias, lembranças de um passado sim, mas isso não é novidade pra ninguém.
Dizem que a vida é uma escola, e é mesmo. Cada coisa que presenciamos se torna um aprendizado, onde temos o dom de nos transformarmos sábios no que chamamos de “amor”.
Lutar por um sentimento é valido quando se tem um retorno recíproco, mas quando o resultado é o contrário do que pensamos, vale muito mais a pena, por percebermos que não iria valer à pena um dia. Confuso não? Pois é, assim transformamos o que mais uma vez, chamamos de “amor”.
Mas, o que é o amor?
Cada um diz uma coisa e eu, prefiro acreditar que o amor é muito mais que isso, e sim uma vontade de dizer o que sente sem pressa, sem pressão.
É pensar em agradar, com um simples sorrido desenhado em um pedaço de papel.
É cuidar com carinho, sem pensar em ser infiel consigo mesmo. Mas, vai entender mais uma vez o que é o amor.
A cada dia se descobre uma maneira de estar, de seguir...
Mas o importante é ter uma cumplicidade, por mais que isso esteja se tornando um pouco fora de moda.
Valorizar alguém e ser valorizado dentro de uma relação faz bem, sem ter que ser unilateral em um simples pensar, sem ter que forçar a barra em tentar ser o que não é. Só, que não se pode esquecer que se valorizar éo que há de melhor, independente de qualquer coisa.
Vale à pena eliminar o que não é pra ser, por que se fosse pra ser, já era para estar sendo e sim nunca ter deixado de ser um dia.
O amor é bem mais que seduzir, mas a vida também é repleta de enganos.
Pense, penso. Sinta, sinto!



(SR.)

domingo, 11 de dezembro de 2011

Vamos sentir os bons ventos...

Sabe quando do nada, você começa a analisar fatos que aconteceram e algo diz que é possível seguir, sem se quer lembrar que algo muito ruim aconteceu?

Pois é, a vida segue e junto temos que ter a maturidade de entendermos os resultados de alguns atos, mesmo que exista um medo.
Como pode um coração que apanhou um tanto, estar batendo tranqüilo?
Sim, o respeito e o perdão existem e a vontade de sorrir ao lado de quem se gosta também. Isso faz com que uma força enorme reine em um simples jardim que até então, estava feio, mal cuidado, mas que a cada dia, novas flores estão surgindo e brotando um novo conceito no que se trata de recomeçar um sentimento puro, a fim de apenas gostar sem esse medo que só atrapalha.
A cada olhar sincero e palavras doces, nota-se que não mudou muita coisa, e que algo muito melhor pode existir ainda.
É interessante, porque em certas ocasiões, uma simples cena de novela emociona e faz pensar em acontecimentos reais.

“Eu quero voltar a te amar como eu te amei um dia...” Fala que saiu de dentro de uma cena de novela, mas que existe aqui fora em cenas reais, e essas palavras são as palavras do momento.

É possível isso?

- Sim, pois quando há um sentimento saudável, se torna muito mais fácil ir cuidando, fazendo com que isso se torne maior, vestindo a camisa de uma relação tranqüila, bonita e ir se entregando vagarosamente. E nem é que deixou de amar um dia e sim anulou algo que estava seguindo em paz.
Nada é por acaso e acredito que existem provas transformadas em resultados positivos do que é realmente para ser, ou não.
O famoso tempo é mestre em unir, em separar, em superar, em recomeçar...
Vamos sentir os bons ventos e fazer ventar ainda mais essa alegria.
Se sentir feliz é uma dádiva e quando se trata de tudo ir caminhando para o melhor, se torna uma satisfação prazerosa.
Não se pode mesmo se cansar de aprender com a vida.
No mais, o que esse coração aqui quer é claro.
Esses novos dias que estão surgindo, trarão um som que ainda ei de escutar dessa voz, nem que demore séculos. Sendo sincero é o que importa e faz valer a pena.





(SR.)

domingo, 4 de dezembro de 2011

... e tchau.

Olhando em seus olhos
Eu consigo ver o sol
Por tamanha ilusão
Beijando um beijo seu
Eu consigo me perder
E me sinto na escuridão
Então pra que, mentir pra mim
No meio de tantas loucuras
Eu encontrei você
Me deixei levar e me entreguei
Agora vai buscar o seu sorriso
Em outros caminhos, em um infinito qualquer
Vai sem olhar pra trás
Pois eu desisto de você
Eu não sou o seu brinquedo
Sinto que estamos desse jeito
Só por você sentir o que eu não sinto por você
Por isso, despeço aqui e tchau.



(SR.)

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Tempo de se ver

Às vezes os pés caminham fora do chão, direcionados para o desconhecido.

Pensamentos se misturam e, tentam adivinhar o que seria melhor para esse coração.
Os olhos almejam o que há de melhor sim, em um simples momento a sós com a própria razão, mas esse mesmo sentimento insiste em dizer não para a razão e segue assim, em um ritmo curioso a procura de uma solução. Sabemos que o tempo é o que faz do agora, um amanhã tranqüilo. Triste momento em que tudo se perde um pouco, perfeito quando tudo tem um início antes de qualquer despedida sem um final feliz.
Existem diferenciadas escolhas no decorrer da vida, e inúmeras soluções para o que parece ser o fim do mundo.
Um singelo coração sente o ritmo de algo misterioso e não deixa para depois certo querer, mas deixa claro e a mostra uma bandeira branca.
Algumas coisas podem não fazer sentido, mas é questão de lógica e sabedoria.
Os detalhes afirmam qualquer dúvida, respondendo diversas perguntas que ficam para depois, em um inconsciente arquivado. Confesso que acho graça da minha memória!
Hora tudo sorrir, hora tudo se derrama em lágrimas.
Um novo dia sempre faz moradia em nossas vidas e aqui dentro, está ventando.
Vento que aos poucos, está limpando toda a poeira que existe.
Os olhos que olham esses olhos sentem muito e falam que ainda há tempo.

Será?

E assim, surgiu mais uma pergunta.

Tempo de se ver antes de qualquer paisagem.




(Sabrina Receputi)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Mistérios

O que é o destino?
O que chamam de amor?
E o que seria viver o presente deixando o passado passar e se planejar para o amanhã? Confuso não?
Inúmeras coisas estão acontecendo e só se sabe que daqui a alguns segundos, o mundo pode parar se um simples coração deixar de pulsar. As palavras se perdem ao vento se as rimas não fazem mais sentido. As pessoas machucam e esquecem o que é fazer por onde ser bem lembrado.
O passado causa agonia, o presente dá arrepio e o futuro é um mistério.
Porque que o céu é azul?
Porque o mar tem todo aquele sal, sendo que a sua beleza é tão doce?
Saudades apertam o peito e esgotam o ar que ainda sai de um corpo que se sente só, mas nada como um dia após o outro, para perceber que nada é mesmo por acaso, e que ninguém segue só nessa longa estrada da vida.
O tempo passa e por mais que a gente se sente fraco para seguir, os dias trazem um belo sol junto de um sorriso único.
As nuvens se deslocam e os olhos se sentem encantados com tanta ternura.
Um abraço aquece a alma e passa por cima de tudo o que enlouquece um mar sereno, sem ter que tirar onda com o destino.
Um coração que tem o dom de se entregar sente o impacto, quando algumas palavras são ditas de maneira desnecessária. Não temos que pensar em algo ruim e sim observar os sinais, para que o bem faça moradia e o mal sai pela porta dos fundos.
O erro em um ser humano é aceitar um gesto de amor, sem se quer conhecer a veracidade nisso tudo. Navegar por entre palavras doces é um risco, pois não se sabe onde está o fim.
Ninguém muda quando está no DNA o seu jeito de ser.
Os dias estão passando de pressa, as horas estão engolindo toda essa vontade de seguir. É gostoso olhar nos olhos de quem quer realmente ser observado com carinho e malícia. Pena que muitos não entendem o que é realmente um gesto sincero.
Um pensamento anda criando um vínculo com o desconhecido, o que seria isso?
Mistérios...






(Sabrina Receputi)

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

É dia e ponto!

Hoje é dia de entender que os meus pés estão mais falantes
Hoje é dia de escutar o que os meus olhos estão dizendo
Hoje é um dia que no amanhã, já vai ter ficado pra trás
Dia que me guia e me guiou até mesmo na escuridão
Dia que se foi quando a noite caiu
Dia que sorriu quando o céu se abriu
Dia que um dia eu amei demais ou de menos
E que no entardecer do tempo
Tudo se apagou
Trazendo imagens que só eu avistava
Dia que ficou marcado no meu calendário
Dia que chegou com um novo sorriso em um novo tempo
Dia que sussurrou baixinho o seu nome de trás para frente
Como se eu não soubesse nada sobre você
E que sem mais e nem menos
Foi inventado um novo rumo
Hoje em dia...
Tudo faz sentido com a canção que não para de tocar
Ouça o refrão que diz:
“É hora da virada, partir com tudo ou nada...”
Hoje é dia e ponto!





(Sabrina Receputi)

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Segundos...

Depois da meia-noite, as luzes se apagaram e a cidade ficou escura por apenas alguns minutos e em absoluto silêncio. Ouça e sinta esse silêncio!

Em seguida, essas mesmas luzes se acenderam com um brilho reluzente, com uma cor autêntica e clara.
Caminhar à meia luz inibe qualquer instinto não selvagem, esconde os sinais que são esfregados em nossos olhos a cada respirar.
É fato que o afeto afeta todo o corpo em menos de um segundo.
Caminhar sozinho por uma estrada sombria faz de um nobre coração, refém de algo que arde e machuca sem se ver e, que nem se sabe o nome. Digamos que a nossa sina é ensinar a nós mesmos a seguir por entre as surpresas da vida.
Ao seguir uma emoção, surge uma vontade de viajar nas asas de um cometa sim, mas sem deixar que a razão cometa uma inflação gravíssima por algo que se torna cada vez mais distante, mesmo que ao mesmo tempo pareça estar tão próximo, tão real.
Temos que aprender a brincar com as cartas da vida e a dançar conforme a musica. Mas, qual a musica que está tocando agora?
As lembranças que focam nos "detalhes pequenos de nós dois", calam o sorriso de uma bela adormecida que só sonhava em se entregar tranqüila. As pétalas de uma bela flor se desprenderam e estão flutuando nesse céu azul. Mas nada de tristezas, pois tudo vale a pena quando se trata de algo que valeu a pena, mesmo que mais uma vez por segundos.
Não há de ser nada, pois no cair das noites que nos cobrem, tudo vai criando forças e os peixes recomeçam a nadar por esse mundo a fora.
A realidade é exata, feito a matemática que nos mostram corretamente a soma, a divisão e a perda, seja no que for.
Um "trem fantasma" não é nada perto dos mistérios que a vida trás.
Um gesto sincero não tem preço, por isso não se compra e simplesmente deixa estar e fluir.
A qualquer hora tudo pode acontecer e uma fresta vai se abrir para um beija-flor se aproximar desse enorme jardim.
É lindo sorrir em paz e poder dizer o que sente sem medo.
Um amor não é estar por estar, não é uma tentativa e sim uma vontade enorme de estar e de se entregar, de fazer valer.
Afinal, alegria não se empresta e sim faz acontecer em um piscar de olhos.
É tão fácil de enxergar e de chegar quando há um querer, mas é tão cedo... ou tarde?
O dia do "prato" chegara e assim como o arroz e o feijão, as peças irão se encaixar.





(Sabrina Receputi)

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Coragem!

Sem respirar o ar que tanto transborda, sufoca um peito sombrio e uma lágrima faz um barulho estrondoso ao se derramar em um pequeno rio que desce a correnteza à procura de um ombro amigo.
Sem chão pra pisar, os pés flutuam e não sentem a firmeza de seguir.
Sem um sorriso satisfatório, as palavras são soltas ao vento e acertam um ser que por hora, se sente agoniado. O ar não deixa a respiração fluir. O que está acontecendo?
Chateado, um menino caminha em uma praia à procura de um abraço das eternas ondas que aparecem em meio à multidão e, lavam a sua alma.
Sozinho no meio de tantos, ele segue e vai deixando os seus olhos rasos d’água de tanta água salgada.
Dói!
Mas... De tão sozinho, ele estaria mesmo tão só?
Nota-se que não!
Basta abrir os olhos de verdade, enxugar esses olhos que embaçam a sua realidade.
Esse atalho está transformando a paisagem em pesadelo.
Há possibilidade de inventar novamente esse menino?
Não, não há!
O problema se resume em...
Coragem!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Novos ventos

Voltar a ser feliz é deixar a vida seguir em ritmo de paz, mas quando que essa paz dá o ar da graça? Paciência.
O coração bate apertado, em silêncio, mas com uma vontade enorme de voar e sonhar um sonho real.
Não dá pra brincar de ser feliz. Os ponteiros estão girando junto com o planeta, e com isso a mente também gira por se sentir confusa.
Esperanças só alimentam esperanças e, acumulam pensamentos soltos ao vento, arrastados em plena falta de coragem.
Cumplicidade, essa é a palavra e sentimento verdadeiro.
Curioso quando tudo parece estar desandando, mas tem um porque e o resultado com certeza é divino.
Sorrir faz bem não só para a pele, mas para a alma.
Se o amor é tudo isso que cada um preza dentro de si a sua maneira, que as pétalas de rosas caiam sobre mim.
As surpresas da vida nos proporcionam amantes até que chegue um verdadeiro amor. Aprender a amar é tão lindo, é delicado e capaz de tudo se a recíproca é verdadeira.
Sentimentos em guerra existem, mas os pássaros voam livre quando se trata de paz e de ir muito mais além.
Respirar parece fácil, mas para isso tem um tempo certo para que não falte o ar.
Tudo tem um porque e o momento é de libertação e de novos ventos.



(Sabrina Receputi)

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Estou a te esperar

De vermelho pinto os labios seus        
De desejo, entorna nos labios meus                            
O mel que vem da sua boca.  
É doce...
É curioso...          
Sal que sai do sol se perto de ti, estou.
Calor que não acaba mais  
Fúria em querer mais e mais    
Sensação livre ao te ver chegar.  
Olhe em meus olhos  
Diga o que você vê
Se tens vontades, vens dançar comigo    
Não importa quanto ao tempo        
Eu estou a te esperar...                        



(Sabrina Receputi)

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Deixa estar

"Eu" queria ter o poder desvendar mistérios.
"Eu" queria olhar esses olhos de jabuticabas e aceitar o que eles "me" dizem quando me olham.
"Eu" queria ir além do horizonte só pra buscar uma orquídea pra te dar.
"Eu" queria ouvir a sua boca me dizendo um "sim" de coração.
"Eu" queria avançar os sinais da vida e, parar o tempo ou até mesmo, fazer esse tempo voltar e tentar com que as coisas, fossem diferentes.
"Eu" queria andar em câmera lenta ao sentir a minha partida, por que incomoda tudo isso, mas "estou" indo.
"Eu" queria ter a certeza de que além daquelas montanhas, existe um belo jardim a me esperar de braços abertos.
"Eu" deveria ter a consciência de que no "deserto", não sobrevive uma bela flor e que nem é o meu lugar.
"Eu" saberia explicar a emoção de andar em uma montanha russa e sentir os calafrios que ela faz surgir.
"Eu" não saberia distinguir o tom dessa canção que toca agora, porque ela interpreta contradições que afastam o sonho do mundo real.
"Eu" seria capaz de apagar o que as nuvens desenharam no céu e assim fizeram chover, mas um sentimento unilateral não teria forças para isso.
"Eu" não vejo à hora do tempo ultrapassar a velocidade do próprio tempo e, atropelar tudo o que atormenta, distanciando cada vez mais o lado bom do planeta dos macacos que não sabem o que é "brincar com os sentimentos".
Os pássaros ainda cantam e voam livres.
Observe!
As musicas ainda cantam para mim.
Ouça!
O coração ainda bate, mas a realidade assombra quem só queria seguir sem medo com o que chamamos de cumplicidade.
Basta fechar os olhos que um pesadelo filma as horas, os minutos e os segundos.
Assim os dias se passam, a saudade vem.
A platéia assiste tudo de camarote e as lágrimas engrandecem o rio que já vai passando por "nós", desaguando em outros braços e iniciando uma nova cachoeira de emoções e sensações prazerosas.


No mais, deixa estar.







(Sabrina Receputi)

terça-feira, 14 de junho de 2011

Será que amar é mesmo tudo?

Quantas batidas tem um coração que não sabe o que quer?
Quantos pensam estar fazendo o certo, mas não sabem o que fazer?
Quantas palavras são jogadas ao vento e sortidas em um pensar?
Quantas vidas têm uma raposa em uma floresta devastada e repleta de ilusão?
Qual o tamanho de uma paciência?
Hum... Isso seria mesmo amor ou engano? Estranho quem se alimenta de "restos" e cria a sua própria historinha em quadrinhos.
Quantas interrogações se espalham pelos quatro cantos do mundo e, em algum momento isso vai se afundar feito o "Titanic".
"Me" leve pra qualquer lugar... Isso é um pedido ao encontrar um Gênio ou até mesmo uma Feiticeira que abriu um sorriso lindo.
Mas espere! Quanto tempo falta para explodir tudo isso? Ouça! Um "tic-tac" está se esgotando por trás dos montes e uma vontade enriquece certo brilho.
Nesse navegar das horas, tudo vai criando um sentindo, e a vontade de ficar longe de uma dor aumentam ainda mais perto do que foi um dia.
"Eu" te amo!
"Eu" te gosto!
"Eu" te espero!
"Eu" te odeio!
Eu... Ordeno por paz.
Nada faz sentido, ou melhor: tudo fez sentido.
Verdades e mentiras se tornaram cúmplices e, a boca fez o favor de contar mesmo que fora do eixo.
Letras e mais letras escreveram um depoimento sentimental.
Quanta bobagem!
Lágrimas deram "luz" a um rio que atravessa a alma e separa algo.
As laranjas estão ácidas e partidas não necessariamente ao meio. Tem um gomo sobrando e com um sabor de libertação, doce e sereno.
Imagine uma estrada longa, essa é a estrada da vida.
Não existe um tentar por algo, tem que existir um querer.
Bobo quem tampa o sol com a peneira e ainda fecha os olhos no final.

Será que amar é mesmo tudo?




(Sabrina Receputi)

segunda-feira, 6 de junho de 2011

No mais...

Sinto falta de você
Sinto falta de nós dois
Onde tudo era tão lindo
E transformava tudo em flor

Um avião sumiu na imensidão
As palavras voaram para tão distante
Os olhares não mais se olharam
E o amor ficou para depois

A vida é assim!
O “tempo” faz sol e faz chover
Uma nuvem de lágrimas abafa um coração
Que por si só bate sozinho

Só que eis a sabedoria do “tempo”
Que hora dá espaço pro mundo girar
E hora trás pra perto quem tem que estar de fato
No mais... Acabou!

(Sabrina Receputi)

segunda-feira, 16 de maio de 2011

"eu"

Um sorriso sai alto e debochado
Boca carnuda que beija aquela boca de lobo
No laço de um abraço “eu” me desmanchei
E com isso um corpo permaneceu dormente
No desejo de um apego o ego fica um pouco mais contente
Na bica “eu” tomo água e do céu “eu” tomo chuva
Em um seio adormeci e com receio amanheci
Desse jeito, uma saudade invade aquele que tem saudade constante
Um beijo arrepia e faz surgir uma vontade de cavalgar sem pressa
Com a malícia de ser só um
A vida segue marcada pelo tempo
Tempo que se esconde do tempo que segue vivendo um sonho real, ou até mesmo um mero sonho...



(Sabrina Receputi)

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Coração...

Um arrepio aquece o peito e excita a alma em um segundo.


Uma emoção faz surgir uma vontade de dançar em plena chuva que vem do Norte acompanhada de um vento suave, que faz desse arrepio ainda mais tentador.

Dentro daquelas matas sombrias existe um desejo que se desabrocha em um simples beijo de bom dia ou até mesmo de boa viagem, diretamente para uma imensidão em clima de liberdade.

O coração de tão sereno bate veloz e as pernas não obedecem aos sentidos, pois estão sentindo a grandeza dessa vontade de voar alto e longe!

A poesia está dentro de cada um em formas de melodias eternas de vivências e saudades.

O imaginário caminha e percebe o quanto é interessante sentir o toque de uma pétala que segue a procura de uma Flor que semea segurança.

Não tenha duvidas que o mundo gira e mistura pensamentos que desenvolvem perguntas no espaço que na verdade, só a gente sabe as respostas e mais ninguém.

Ser absoluto é pelo menos fazer do agora uma realidade e não uma viagem. O desafio de cada um é se manter firme perante tantos tremores. A liberdade se liberta quando o desejo do "querer" faz surgir à vontade de amar e ser amado sem medo e com um cuidado único que não amola e nem atormenta a ferramenta humana chamada: Coração.



(Sabrina Receputi)

terça-feira, 5 de abril de 2011

... Curioso.

Se ha uma luz que pode ser apagada é quando tudo vira festa com a presença de uma Estrela. No popular, poderiamos dizer: "que se dane o mundo".
Olhar nos olhos desvia pensamentos e transformam em tentação a vontade de sentir o sabor de voar nesse céu.
Se os olhos se fecham e sonham, o caminho é o mesmo do que de olhos abertos, dois cometas de encontro ao outro em alta velocidade.
Viajar nessa emoção faz dançar em um ritmo curioso.
Em clima de Outono, a luz do mundo diz que esse desejo ilumina até mesmo no fundo do mar.
Seria uma tentativa em vão ignorar a chama de um vulcão.
Por quanto tempo vai durar esse sorriso desenhado nas núvens que por sinal, vale mais do que 10 mil palavras?
O silêncio da madrugada sussurra, mas ainda não da para entender as gírias.



(Sabrina Receputi)

Não se sabe...

Estradas e atalhos nos ligam e nos desligam, mesmo que seja em uma tarde gris.
Uma tempestade lava e leva o apego que pode se transformar em desapego vagarosamente. Não importa à hora, não importa nada, desde que o dia amanheça cheio de ternura em se sentir vivo a cada segundo. Um coração palpita e da "pitaco" no que deve ser dito, mas o que deve ser dito?
As palavras ficam mudas, se enrolam e tropeçam nas letras maiúsculas espalhadas pelo chão. Buracos se transbordam e formam poças que nem sabem o que é ser preenchido de verdade.
Amar com clareza e delicadeza não é machucar uma carne que tem um sentimento bom.
Se abrir feito um lindo dia de sol talvez já não seja o correto, já que as núvens embaçam aqueles "olhos de gato" que enxergam longe.
Pagar para ver cenas de um teatro já visto, pode se tornar mórbido.
Os olhos deixam as lágrimas de um coração escorrer atrás do rio, lavando a alma feita essa tempestade que faz chover no que chamamos de razão e emoção, encharcando o mundo inteiro de aflição e paz.

Afinal, o que está dito aqui?
Se fazer de desentendido até pode ajudar, mas e o que está escrito?


Por um acaso, no meio desses temporais os pingos são de amor?
Não se sabe...



(Sabrina Receputi)

domingo, 20 de março de 2011

Se entregar de verdade são para poucos

Sabe quando um meteoro vai de encontro a terra e explode tudo?


Assim é um amor quando verdadeiro, que chega e se entrega fortemente para um coração, que na verdade se encontrava esperando por essa manifestação súbita.

Um encaixe perfeito faz tudo valer à pena! Faz sonhar um sonho bom que deixam as pernas leves feitos plumas ao vento. Você já sentiu isso?

Enquanto “partes” de um quebra-cabeça se encontram espalhadas em uma só agitação, um lindo quebra-cabeça realmente pode estar se formando, se tornando completo.

Como saber?

Só se sabe que faz viajar, faz do desejo infinito, faz dos pensamentos reféns.

Um sentimento bom cria uma sensação especial que não tem uma explicação, e sim uma sensibilidade que faz voar.

Muitos não sabem o que é um amor, muitos não se entregam como realmente gostariam.

Na verdade, cada um com os seus motivos, com as suas explicações e com suas juras.

Gostar não é um sinônimo de sofrer, não é possível!

A gente sente quando é pra ser...

Vale à pena deixar o coração bater, seguir, mas nunca se deve ficar mal por algo que a gente sabe que não é real, e sim algo superficial.

Olha esse céu, olha essa constelação que brilha longe, olha essa Lua que sabe o potencial que tem.

Nesse tal “quebra-cabeça”, nota-se que cada pecinha ali presente, foi feita uma para a outra, óbvio. Então como que se cria uma vida com peças erradas? Isso se chama “escolha”.

Um mundo é criado a partir da índole de cada um.

Feche os olhos, ouça o que o vento está dizendo. Em algum lugar desse universo, existe outro alguém de olhos fechados fazendo quem sabe, um pedido. Envolve um sorriso tão puro, você consegue perceber?

Sinais sempre nos procuram e da mesma forma nos deixam. Confuso isso, mas é real.

Não tem que ficar de “blah blah blah”!

Uma boa percepção faz de nós, capazes e não idiotas, pois quem não se sente em paz quando tudo caminha em terra firme? Quem não se sente contente ao receber uma flor mesmo que roubada de um jardim qualquer? Gestos significam muito.

Ser fã das rosas vermelhas não é pecado, ainda mais quando existe carinho.

Quando os lábios de um grande amor sussurram: “Eu Te Amo!”... Tudo se torna sobrenatural e com isso, as palavras se perdem no meio de todas essas estrelas que até agora para muitos, continuam sendo pequenas estrelas, uma simples constelação.

Com certeza a Lua sabe como é a emoção de se sentir amada de verdade pelos olhos de quem sabe amar e admira essa beleza, essa vaidade e esse mistério.

O brilho que ela carrega irradia, assim como amar e ser amado em uma só cumplicidade, irradia quem apenas não sabe o que é o amor.

Se entregar de verdade são para poucos.





(Sabrina Receputi)

quinta-feira, 17 de março de 2011

Uma flor em um absoluto dom de existir


A mais bela flor, em seu absoluto dom de existir é aquela que quando você se dá conta, esteve ao seu lado o tempo todo para o que der e vier e, ainda permanece firme e forte com uma raiz incomparável.


Existem coisas que não adiantam prometer, pois o tempo faz dos sinais que a gente prefere ignorar, algo real e muito claro perante os seus olhos em um amanhã próximo. Só que na maioria das vezes, a gente não sabe o que fazer e nem quando é a hora certa para fazer algo.

Tudo o que nos acontecem, faz do nosso coração refém de uma alegria enorme como também de uma dor tremenda, estranho isso!

Admiro os sintomas de algo bom, de um arrepio que vem de um fruto prazeroso além de muito saboroso.

Para quem admira o amor, não só o admire como também, sinta-o.

O "brio" de uma flor saudável preenche qualquer espaço em nossa vida, por isso que um sentimento de paz dentro do coração, acalma qualquer ansiedade.

Um ombro amigo é o que há! Os braços se abrem para se envolverem com um carinho superior aos demais.

Ser absoluto nas decisões e no amor que há para sentir, faz de um simples sorriso a mais perfeita imagem em pleno deserto.

(Sabrina Receputi)

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Veracidade



Olho em seus olhos e sinto o coração bater muito ágil.

Se pego em suas mãos, realça logo uma segurança tão serena.

Apenas vale muito cuidar do que faz um sorriso ser assim, autêntico.

Sei que é falta de educação dizer algo de boca cheia,

Mas de boca cheia, Eu direi:

- Eu amo Você!







(Sabrina Receputi)

sábado, 26 de fevereiro de 2011

... e a respiração volta a respirar suave.

Em cada virada da lua, pensamentos procuram em um poema, palavras que decifram o que pode ser de mais lindo e puro nessa vida. Talvez todo esse “amor”! É, isso mesmo.

Nota-se que entre duas pessoas que se encontram em um simples olhar, uma beleza é admirável e admirada.
Um beijo proclama em alto tom o que é pra fazer. Ouviu o estalo?
Viver essa emoção sem se preocupar com os pingos d’águas que pingam quando o sol resolve se esconder seria mesmo muito bom ou, pode ser? Incógnitas nos perseguem alguém já reparou? Olha a interrogação, o que significa?
Hum... Interessante! Ela contém uma grande curva de tempo para pensar.
Muitas coisas contemplam um sentimento e, o que mais faz valer à pena é a vontade de amar. Mas, quando há exatamente essa vontade de amar e ser amado? Faz sorrir em um segundo.
Tantos se amam, tantos cometem o desamor.
O que seria ser sincero e, ordenar por uma cumplicidade onde as pernas se tremem todas por vontade de estar perto? Onde tudo começa? Onde tudo se acerta? Onde tudo segue? Mas, como é? Ah sim, vamos passear nessa curva mais uma vez?
Nas areias da vida, notam-se os passos dados em dias claros ou até mesmo no escuro. Em muitos passos que são dados pelas ruas, apenas se vão aqueles pés sem destino, mas com um foco de ser feliz e de ter a sorte de um amor tranqüilo dias após dias.
O tempo se passa veloz ou até mesmo, lento... Muito lento!
Veja os ponteiros do relógio, sinta esse coração. Qual deles está pontual?
Noite e dia, os pensamentos permanecem focados no “elo” que vai se tornando concreto. Um desejo enorme de gritar que há amor faz moradia em um “centro motor” acanhado, ele é tímido. Olha como ele esta vermelho!
Coragem nos falta quando o mundo parece explodir em chamas enigmáticas, mas aos poucos, tudo vai criando asas, um sentido, um dom, um por que. Claro que é amor!
Há sempre uma lógica em tudo e, vale espiar a luz que reflete naqueles olhos que olham profundamente os olhos que os olham, se torna difícil de explicar, mas é tão bom!
Sabe quando vem aquela sensação inexplicável de um querer sem igual? Pois é... Ai que saudade! Venha logo para os braços que abraçam os seus, os meus.
Não é fácil o que parece ser. Ou é difícil o que parece não ser?
Em cada gota de estímulo, o “ego” se sente feliz e capaz, se desabrocha em flor. Flor que por si só, pode nem vir a durar mais que sete dias, mas que contém toda delicadeza e simplicidade de uma “Bela Flor” que conquistou aquela menininha que passeava nos desertos do famoso Saara. Olha como ela é linda! Que perfume bom. Que linda Flor!
Não tem por que se esconder do que pode estar em sua frente, sem segredo e perturbação.
Vale muito mais se abrir, se identificar. Tudo se acerta nesse vento todo.
Tudo é tão bom quando as energias se trocam e vivem cada segundo de um mar profundo de desejos. Mergulhar nesse mar é o que há!
Pensar é fazer do esquecimento, incapaz de esquecer o que de fato se quer.
O tempo passa, o tempo para... O tempo corre e corrige o que de fato nem parou, pois a vida segue e seguiu no twitter todo esse afeto, zelo. Sairá no jornal amanhã todo esse amor em lua de mel, leia e sinta. Letrinhas saltitaram entre os lençóis.
A gente sempre precisa da luz do sol. Olha que calor!
Com afagos se tornam evidentes as chamas de um fogo que chamam por nós! A brasa esta presente. Seja bem vinda.
Ouça... Eu estou ouvindo! Lá vem o trem chegando em mais uma estação do ano, talvez seja o Outono que está a caminho. Partiremos para o inverno depois? Já dá para perceber um ar frio lá de longe.
Um casaco desde já, ajudaria?
Nada como esse abraço ao longo do seu abraço.
Espere! Olhe aquele coração. Tão apertado!
Estão ajudando... Calma! Agora assim, desabotoou o cinto que o feria.

E a respiração volta a respirar suave...





(Sabrina Receputi)

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Mais uma vez, o BBB

"Abrindo espaço em meu Blog para a minha amiga, Amanda Sotero. Texto sobre o BBB11, ou seja: Mais uma vez, o BBB".


Muita gente já deve ter se perguntado por que a Globo, ano após ano, investe tanto no Big Brother Brasil se, apesar dos esforços da produção para que pareça sempre algo inédito e surpreende, vemos as mesmas coisas: pessoas aparentemente comuns, que vivem aparentemente situações do dia a dia (como tomar banho de biquíni e sunga, por exemplo) e no final um idiota sem cultura, sem inteligência, sem educação, grosseiro, preconceituoso e que não vai acrescentar nada a humanidade, vence. Então por que a audiência para este programa é garantida?

Podem meia dúzia de intelectuais (ou falsos moralistas) torcerem o nariz para este fenômeno. Mas o BBB é um sucesso, não tem como negar. Dá audiência, gera dinheiro e uma mobilização incalculável. E não importa o quanto a minoria que não gosta fugir para tentar não compactuar com tudo isso. A divulgação é feita de tal maneira que a gente vê mesmo sem querer.

O programa poderia facilmente substituir toda programação que já existe. A começar pelo globo rural e esporte; dezesseis animais soltos em uma jaula agindo irracionalmente, correndo atrás de um milhão e meio de reais. A vida alheia é sempre mais interessante que a nossa. E, pode não ter amor, mas sexo e baixaria, não pode faltar. Pedro Bial pode ser trocado pelo Faustao sem perda de sentido: dois apresentadores metidos a intelectuais e, na falta do que fazer, vai o que tem. É o folhetim típico das novelas, com começo, meio e fim e, apesar de parecer que não, tudo mundo sabe como vai terminar. Com o poder de deuses dos autores, os telespectadores acreditam que também o tem, decidindo o futuro das personagens/participantes. A identificação com o público é sempre imediata; pessoas que vivem isoladas do mundo ser ter noção de absolutamente nada.

Enquanto o público acha que decide o programa, que BBB é cultura e que não existe nenhum tipo de armação, a gente segue daqui, só espiando...





(Amanda Sotero)

Nomes e Sobrenomes

Sabe quando um coração se sente apertado, com vontade de gritar ou até mesmo de saltitar de dentro do peito e, sair por ai sem rumo? Sim, isso sufoca um sorriso que gosta de sorrir livre e solto. Faz dos olhos, uma tempestade.


Defeitos existem em cada partícula que preenche a nossa alma que caminha pelas ruas a pensar na vida que, pensamos conhecer muito.
Pensamentos voam de encontro ao vento que venta frio nesse rosto sombrio que nem dormiu. Melhor fechar as janelas para não causar "danos".

Não tem porque abrir espaço para a solidão ou ate mesmo, para esse "vento" que pensa ser saudável.

O legal é que no meio de tantas coisas, existe o famoso diálogo, onde dois corações podem conversar na força de uma paixão, formando uma história ainda mais sadia, verdadeira e capaz de fazer espalhar as nuvens que às vezes surgem no espaço à procura de um tempo ruim.

Lágrimas limpam os olhos que por uma linda borboleta, se apaixonou e se apaixona a cada dia.

O foco dessa beleza é voar cada vez mais nessa imensidão que se chama Amor e carrega um sobrenome, sendo: Cumplicidade.
Dividir tudo o que vier faz parte, ate mesmo quando se trata de um medo que às vezes se faz de palhaço e vem atentar.

É muito bom valorizar o que conhecemos e chamamos de, Sentimento.

A gente nunca sabe quando existe uma cilada em nossa estrada, mas o que vale é mergulhar no que o coração diz querer e amar com todas as forças, como uma explosão que arranca o mal e deixa fluir a calmaria depois de alguns segundos.

Dizer que ama é algo puro e cantarolado quando de corpo e alma. 

Só sei que quando em uma estrada, existem vários caminhos e a gente nunca sabe se um passo dado é mesmo o certeiro, o que mais realça é focar no brilho que esse encanto tem, esse amor que exala um perfume bom, um mel mais doce que o algodão que dizem ser "doce".

O importante é fazer das palavras, uma forma de expor tudo o que for para o bem, sempre!

Assim, a vida segue mais calma e consciente com o que chamamos de “Agora”.





(Sabrina Receputi)

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Dizem...

Dizem que quando as pernas tremem, as mãos suam e o coração bate forte é sinal de que é amor.

Dizem que quando alguém esta em uma relação onde há cumplicidade e sintonia, qualquer incomodo é eliminado em um piscar de olhos.

Dizem que quando um amor acaba, abala o coração.

Dizem que os sinais existem e nós é que não acreditamos neles.

Dizem que em nosso DNA mora a nossa raiz.

Dizem que quando a cabeça não pensa, o corpo padece.

Dizem que quem não se arrisca não petisca.

Dizem que a coragem está na vontade de viver.

Dizem que um coração nunca se engana.

Dizem que só é perfeito "pra mim", quando é perfeito "pra você".

Dizem que sonhar não custa nada.

Dizem que quando um novo amor chega e faz moradia, fica estampado na “cara”, escrito no olhar.

Dizem tantas coisas!

Mas, no meio de tantos dizem... Tudo se torna "crível"?

É...

Dizem também, que onde há fumaça, há fogo!



(Sabrina Receputi)

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Nota musical

Nesse gingado eu vou ate o sol raiar

É um “beat” que faz enlouquecer

Ritmo envolvente que também, pudera!

É amor pra cá...

É calor pra lá...

É um sabor acalorado de se aventurar

E em sintonia, nossos corpos se mesclam

Essa “menina” vai alem das dos meus olhos

Em paz tudo se aquece, seguindo o compasso do seu passo

Com laços e serpentinas, o meu carnaval samba pra você

Ouça o repique que soa longe, e te faz suar cachoeiras

Mais claro que o sol em água cristalina

O meu corpo se alimenta do seu

Por isso, sinta o acorde que sai da minha voz

E se entrega pra mim, mais e mais...

Nessa "nota" que se torna musical








(Sabrina Receputi)

domingo, 30 de janeiro de 2011

... Se perdeu





Que dia bom... Bom dia!

Que noite boa, de noite.

Que beijo quente, almeja.

E esses olhos? Me veja!


A distância cansa se não alcança...

O desapego se apega ao entardecer.

A insônia sonha com uma bela manhã,

E o vento bate na porta para encorajar indulgente.


Desejos e pensamentos se misturam,

Escreve um livro, o do viver.

Um medo invade a calma que aflora,

Perdendo a fúria de um poder.


Quem é você que mora em meu coração?

Quem é aquele que virou a esquina?

De quem é aquela paciência?

Para quem foi aquele querer?

Fui-me e... Me vou.


Há tantos caminhos...

Existem tantas rédeas...

Para que tanta coisa?

Existe apenas um grão de areia,

No meio de tantos que, se perdeu.


...


Audio do próprio texto: http://t.co/WpoUIjq


(Sabrina Receputi)

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Qual o sabor que a fruta tem?


Eu vou viajar para "Lá"
Viagem que me tira daqui
Viagem que será logo ali.
Garimpando e cantando o que aqui me resta
De uma coisa eu tenho certeza
Nessa mala, eu não levo a dor.
No sertão ficou o luar
Que sussurrou ao me ver chegar
Garimpando e cantando o que agora sou
No "crivo" do meu imaginário, só se encontra palavras fortes
Porque em letras miúdas, só se vai o que não presta.
Do céu azul, eu quero a cor
Do seu "Blues", eu quero o amor
Para que me toque...
Para que me cante...
Para que eu te sinta...
Para que eu te iniba...
Para que eu me cale em seu "cálice" e te beba
Diga-me: Qual o sabor que a fruta tem?
Por isso vim parar aqui, por ti viajei e viajo em Você!

(Sabrina Receputi)

Que seja só de "Você"


No límpido de uma doçura, nasce o mel que faz de uma abelha, "Rainha".
Das margens que faz do meu "Eu" em "Você", tira-se uma atitude: A de viver o "Nós"!
Do Astro que chamamos de Sol, sinto-me em seu vapor.
Na grandeza de uma vida, nota-se a liberdade de sonhar em dizer: "Te Amo".

De olho nos olhos que me guiam, me sinto refém.

Se for para eu me embriagar, que seja só de "Você"!

A sua boca morde, e mostra os caminhos que esse "Éden" tem.

Com o seu toque, as sinfonias se completam em uma só consonância.

No ápice de um desejo, o "bombo" treme com esse seu poder de enfeitiçar.


(Sabrina Receputi)

... em minha direção.

Chuva que chove gotas de orvalhos

Lágrimas que secam ao ninar

Tempo que se abre ao ver o dia

Sorriso que acalma ao sentir a brisa

Um desejo só aumenta,

Por um abraço que abraça o meu abraço

"Paladar" em falar e dizer coisas bonitas

Uma saliva se derrama dos lábios

Ao te ver seguir com um rumo, bem em minha direção.




(Sabrina Receputi)

Incandescente


O beijo beija o sexo que me invade


A queima roupa, eu tiro a roupa em um beijo só

Em seus gemidos, eu me atiro incandescente

Em seu arrepio, eu me denuncio e descubro o seu segredo mais ardente e transparente

Não ha céu sem estrela, não ha sol sem calor

Ta na cara, ta na "tara" de te ver passar

Ta no rosto, ta no rastro do embalo de te ver chegar

 
(Sabrina Receputi)

Valorizar ao se valorizar...



O peixe nada faz ou ele nada a caminho de algum lugar?


Nesse "nada", ele nada sem parar.

Tanto faz se a sua isca é doce ou salgada, a sua vida do lado de “Ca” mora em um lago e do lado de “La”, em um Oceano.

Dividido entre dois mundos, ele nada.

Por si só, ele se torna mais um em um cardume, e segue sozinho antes que se torne uma isca.

Mas, porque ele se torna apenas mais um nesse cardume?

Não precisa esperar o sol se por para fazer uma declaração para a sereia dos seus sonhos, mesmo que nessa água não tenha essa sereia, e sim apenas um girino que o da atenção.

Valorizar os que nos querem o bem é especial.

É nessa que se sente valorizado.

O legal é sentir que o amor é primordial!

É pensar em nadar de encontro ao futuro, sem se afogar por não saber nada de nadar e morrer na areia.

Não vale a pena se sentir em um aquário sendo que tem muita água pela frente.





(Sabrina Receputi)

Observe.

Quem navega, trafega por imensidões

Quem canta, encanta quarteirões

O beija-flor beija a flor que de tão bela, o beija.

O querer faz querer sempre mais

O amor ama e se faz verdadeiro

Se perder faz perder o passo que no compasso, segue sem juízo

Pisar em ovos é um sinal que algo não esta sendo sincero

Como saber? Observe e ponto.


(Sabrina Receputi)

"7" vidas?



O que seria de um gato sem as suas sete vidas?


Mas, isso é mito ou realidade?

Penso que:

Uma vida se perde ao se perder na vida...

Uma vida se perde ao se arriscar demais...

Uma vida se perde ao lutar por um sentimento acabado...

Uma vida se perde ao se achar um "leão", sendo que é só um gatinho que tem muito que aprender...

Uma vida se perde por não acreditar em si, em suas garras...

Uma vida se perde por não saber dividir o pão...

Uma vida se perde por pensar que realmente existem essas sete vidas, e que ele terá muito tempo pela frente para descobri isso...

Das artimanhas da vida, o "gato" é um mestre!



(Sabrina Receputi)

... Tempo



Qual o tempo certo para sorrir?


Para sorrir, precisa-se do tempo?

Mas, quem é esse tempo que precisa de um tempo para ser notado?

Sinto que o relógio afoga as horas de um tempo certeiro que nos espera e nos cerca.

Não sei para que tanto tempo em tudo!

Uma prova de fogo é somente apaixonar-se pelo o que não existe.

E para amar, basta se sentir amado.

Se amado for, o engano pode não ser enganado.

E se enganado for, vire o disco, ouça a música que te encanta e para ti, canta.

Ter medo do mundo é ter medo de si.

Em papel passado foi decretado que o passado passou.

Olha... Daqui a pouco o “agora” será “ontem” e o amanhã se transformara no “hoje”.

Mas, para isso precisa-se de mais um tempo.

Espere!

As horas continuam se passando...

Aqueles ponteiros nos levam ao tempo em que tínhamos tempo de observar esses segundos.

Em voltas o mundo gira, e lá se foi mais um tempo, diga-se de passagem.

Mas, esse tempo permanece um menino intacto, que transborda mistérios em nossas vidas.

Tempo, dá um tempo!



(Sabrina Receputi)

Pureza...





"Com você eu sempre sei onde estou..."


... tenho a sensação de estar caminhando por entre núvens, onde o vento sempre me leva para os seus braços.

Ter a certeza de que não é necessário fingir um desejo, e poder falar o que quero sem deixar as frases pelo lado do avesso, faz dos dias que se aproximam, uma raridade.

Com sentimentos não se brincam, e quando temos essa tranquilidade de sentir um arrepio por estarmos entrando na vida de alguém de forma sadia, é possível encarar o mundo só para amar cada vez mais esses pequenos grãos de areia, que formam um oceano repleto de surpresas e sem medo se quer das marés que nele moram.

Conversas acalmam as ideias que se enrolam dentro da nossa cabeça, como um cabelo belo cacheado, mas o tempo que hora faz chover, faz um lindo sol aquecer esses corações desprovidos.

É muito divino sentir isso e chamar em silêncio esse enorme amor soberano.

Nas ruas, não há disfarce.
Das ruas, quero só os melhores camilhos sem muito atalhos.

Existirá sempre um gesto que idicara até o que pode ser "tampado". O nome disse é sentimento.

Se por algum instante a solidão vem fazer uma visita, pelas ruas eu sigo a luz dos faróis, pois indiretamente, elas me levam até você, pois não há brilho igual a dos seus olhos.

Me perder e me encontrar é um caminho sem fim, sera sempre um recomeço de um dia feliz que nasce ao abrir os olhos e dizer: - Bom dia!

Percebo ao redor, pessoas que se sentem "incapaz" de se entregar, mas tudo isso não é questão de ser ou não ser e sim, de ser apenas sincero com sí mesmo antes de tudo, para que depois possa pensar em viver o outro. Mas, nunca sair de sí!
Imagens da minha história sempre me guiam, pois cada um sabe o aprendizado que se tira da vida, dia após dia.

O melhor de tudo é que a gente descobre que o mesmo coração que sorri, sangra!
Então para que fazer de um sentimento, um parque de diversões?
O instinto do amor é o prazer que ele nos eleva e nos leva a viver.
E não se trata só de algo carnal e sim uma beleza delicada, suave e leve.

Ter a maturidade de seguir por uma estrada macia e repleta de flores é muito bom!
As entrelinhas nos direcionam ao paraíso, mas os sinais geram resultados que necessitam de sensibilidades.
Não se pode querer seguir olhando com os olhos dos outros, e sim aprender a enchergar com os próprios olhos, para não se perder em espinhos profundos.

Sentir o que há de bonito dentro de nós, nos fazem observar o quão somos especiais.

Cantarolar e dançar músicas empolgantes, faz da alma uma imensidão.
Vamos dançar?

Frases encantam todo esse charme, faz o “agora” parecer uma estréia de um filme romantico que jamais saira em cartaz, por ser único e por não existir cópias.
Assim sera melhor, para não causar pirataria.

Vamos viver a vida com um ritual vibrante, onde havera sempre uma passagem para o infinito.


Enquanto o mundo gira, eu continuo a sentir que os meus pés, me levam até o meu próprio sorriso... Você!


O nosso jardim se torna cada vez mais puro... Sinta essa pureza.


(Sabrina Receputi)

sábado, 22 de janeiro de 2011

"Quando a gente menos espera...'

Quando a gente menos espera, uma notícia pode escurecer o sol que reinava nesse céu azul, apagando a alegria que estava a brilhar Junto desses raios solares.


Uma perda deixa o semblante apagado e faz das lágrimas, uma onda de tristeza. O interessante é que temos a certeza de que tudo nessa vida é passageiro.

Nada como o dia que se passa e dorme junto dessas lágrimas...

O dia que nos acorda, pode ser o "grande dia", pode ser um grande recomeço tanto para quem pode estar partindo, como para quem ficou na estação esperando pelo próximo trem.

Lembrar de um “quebra-cabeça”, do tempo em que ele era completo, deixa no ar um grande barulho, sendo uma forte batida dentro do peito, como um desabafo de um coração sombrio, ecoando e apertado por toda a parte do nosso interior.

Relembrar uma saúde esperta deixa os pensamentos desnorteados, perambulando pela noite, como um cão sem dono.

Como um filme guardado na memória e em fotografias, uma vontade de reviver cada momento arquivado nesse tempo, "revê" com carinho tudo o que um dia foi e se foi.

Quem não se lembra do tempo em que era uma criança e, ia para a casa dos avôs brincar?

Quem não se lembra do “Papai Noel” visitando a nossa casa enquanto dormíamos?

E quando a gente recebia mesada só por sermos bons meninos?

É... A vida passa e com ela as lembranças nos atormentam ou nos acalmam.

Quando um anjo nos deixa e se vai de encontro ao seu novo mundo, um buraco reina em cada um que se sente perdido por estar ficando, mas depois de alguns dias, surge um manto sereno que nos cobre e nos acalma, deixando a certeza de que esse anjo está em boas mãos.

Hoje estamos aqui, amanhã não se sabe...

Hoje “eu” digo que te espero... Amanhã você pode estar me esperando...

Com luz no coração, uma força tamanha nos enriquece e nos faz acreditar que os anjos sempre estarão ao nosso lado, mesmo que a "milhas e milhas" de distancias.

Vamos sentir as energias positivas que nos preenchem de amor, e nos enriquecem de paz.



(Sabrina Receputi)

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Como se fosse a primeira vez...

Como se fosse à primeira vez, os olhos se “embriagam” com esse encantamento árduo e desenha no céu da boca, palavras que brilham mais que lindas estrelas cadentes.


Seja onde for e como for, faz bem fazer dos dias que ainda estão por vir, sempre uma nova conquista, pois faz do coração uma palpitação vagarosa.

Estar ao lado de quem se ama, arranca suspiros mais doces que inúmeros “suspiros” de uma confeitaria.

Não pensar em nada a não ser conquistar mais e mais a cada dia, já faz parte dos planos de quem está pronto para muito mais. É gostoso fazer dos encontros como se fosse sempre a primeira vez, com aquela energia que só quem faz acontecer, sabe.

Formar palavras bonitas não basta e nem firma uma relação, mas que isso aflora lindos momentos juntos, isso é fato!

Uma vontade de gritar, de sair correndo sem direção, sorrir sem um “stop”, é o que faz dos dias mais aventureiros, mais saudáveis, pois não é uma simples paixão, pois se fosse, já era para ter dado linha a muito tempo.

A gente sente quando é amor, a gente absorve os sinais que um simples gesto faz surgir no espaço.

A gente sabe o que é amor quando do nada, tudo vira festa, tudo vira atitude e afeição.

Nada de rotinas atropelam essa estrada que está só começando, pois por essas curvas ainda "eis" de derrapar sem limites, tudo em busca de carinho e atenção.

O mais interessante é a reciprocidade que surge mesmo distante por alguns dias, a presença continua intacta.

Viver em paz com si mesmo, só faz do agora um paraíso para o amanhã.



(Sabrina Receputi)

domingo, 16 de janeiro de 2011

"Bem querer"




Existem ritmos que embalam a vida em um passe de mágica, existem letras que tocam profundamente uma saudade sentida de maneira leve, suave e faz do coração um pássaro com lindas asas, pronto para voar de encontro ao que há de belo nessa vida sendo o “bem querer” que o faz sorrir sem limite.


Existem vontades que por mais discretas que sejam, existem e só delas existirem, já é um grande sinal.

Dizem que tudo nessa vida tem um limite, sendo assim, para que passarmos da conta?

Mas, é muito bom fazer valer, fazer não pensar em distancia e sim em calmaria eterna nos braços de um “lhano” amor.

Hoje em dia, muitos fazem das palavras ditas irreais, sabendo que é da boca para fora, só para iludir.

Pagar para ver é um desafio com a própria capacidade, é deixar o próprio coração ser aventureiro.

Palavras podem ser ditas a qualquer hora, podem ser expressas em qualquer sentido, mas quando que essas palavras se tornam críveis?

Muito fácil observar pessoas que vivem de encontro ao desamor, é de tirar o chapéu para tamanha coragem de pensar só em quantidade e não qualidade.

Quando se sente o que se fala, pouco importa o restante e isso se torna luzidio, basta olhar profundamente nos olhos.

Já diz um trecho de uma música: “... mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira”.

Torna-se primordial admirar a beleza de um encanto, que faz do canto de uma sereia o mais perfeito dos mares que refrescam os grãos de areias.

O que acontece na vida de cada um, ninguém sabe, mas nós sabemos o que nos faz flutuar e passearmos por entre as nuvens da paixão.

Esse fogo que queima o coração faz do calor, uma brasa faiscante.

Tarde ou cedo, nunca se deve deixar de dizer que é uma dádiva amar de maneira afável, sem pressa.

Tudo de bom, coisa de pele quando se trata de desejo árduo.

Em momentos onde tudo parece sair do eixo, não tem porque exaustar o que pode ser corrigido em quietude plena.

Se deixar, as palavras não terão um final por aqui, mas agora pensem vocês e administrem bem o coração...

Vamos lembrar do jogo do amor.



(Sabrina Receputi)


quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Tempestade de paixão...

Era uma vez, uma tempestade de paixão que fez cair sobre dois seres apaixonados, uma chuva de estrelas. O céu se encontra desde então, iluminado de desejos onde os sorrisos se desabrocham em flores. O "tum-tum" desses corações age mais que uma escola inteira de samba, em ritmo de festa, alegria e em sintonia com o bem.


O paladar desse amor possui um tempero doce e ao mesmo tempo, picante! Digamos que as ventanias que assopram essa felicidade, não passam do cata-vento da vida. Essa louca tempestade faz chover pingos de amor sobre essa cumplicidade.

É tão bom, que parece um sorvete napolitano, onde existe um misto de sabores de verdades, sinceridades e apegos. Se estiverem juntas essas duas metades, o tempo voa e ao mesmo tempo parece parar.

A Lua abençoa esse céu que nos cobre feito um manto.

De dia, de noite, dia após dia, os pensamentos estão conectados, chega a ser surpreendente de tão infinita que é a vontade de cuidar.

Se um terremoto surge, na mesma hora o corpo treme junto por medo de tudo se perder, mas em alguns minutos a cabeça pensa e acalma esse tremor.

Claro que tempo ruim faz parte de todos, mas nada melhor que um chá de carinho para relaxar e guiar esses dois corações.

Amar é saber ouvir, saber falar. É compreender as ondas que se manifestam.

O importante é estar bem e dane-se o resto!



(Sabrina Receputi)

sábado, 1 de janeiro de 2011

"365 dias..."

365 dias se passaram e, a vontade de fazer tudo diferente começa agora.


Hoje, 1 de Janeiro de 2011, ano que se inicia com o pé direito para quem acredita em realizações e inovações. Dia que para alguns esta sendo "O Dia feliz", como também pode estar sendo o "pior" para outros.

O importante afirmar além do saber é que, "nada como um dia apos o outro".

Mágoas, tristezas, rancores, fracassos... Merecem ser deixados em 2010, como se colocasse tudo em um baú.

Muita coisa anda desandando em nossa “Sociedade”, mas vamos cada um fazer a sua parte.

Quem sabe da certo?

A todos que durante esses “365 dias” passaram pelo meu blog lendo os meus "apegos e desapegos", todos aqueles que dividiram comigo pensamentos... Desejo um Ano Novo repleto de paz no coração de cada um de vocês!

Que a vontade de vencer acompanhe "Tudo & Todos" por mais "365 dias", a partir de agora!

"PS: O melhor me aconteceu esse ano que se passou e, isso já é um grande passo!
Digo que conheci um ser especial demais e é quem vem me arrancando sorrisos leves e reais!
Amo Você, e "Você" sabe disso! 365 dias serão muito pouco para nós. Fica a dica!"



Feliz 2011!





(Sabrina Receputi)