terça-feira, 25 de janeiro de 2011

... Tempo



Qual o tempo certo para sorrir?


Para sorrir, precisa-se do tempo?

Mas, quem é esse tempo que precisa de um tempo para ser notado?

Sinto que o relógio afoga as horas de um tempo certeiro que nos espera e nos cerca.

Não sei para que tanto tempo em tudo!

Uma prova de fogo é somente apaixonar-se pelo o que não existe.

E para amar, basta se sentir amado.

Se amado for, o engano pode não ser enganado.

E se enganado for, vire o disco, ouça a música que te encanta e para ti, canta.

Ter medo do mundo é ter medo de si.

Em papel passado foi decretado que o passado passou.

Olha... Daqui a pouco o “agora” será “ontem” e o amanhã se transformara no “hoje”.

Mas, para isso precisa-se de mais um tempo.

Espere!

As horas continuam se passando...

Aqueles ponteiros nos levam ao tempo em que tínhamos tempo de observar esses segundos.

Em voltas o mundo gira, e lá se foi mais um tempo, diga-se de passagem.

Mas, esse tempo permanece um menino intacto, que transborda mistérios em nossas vidas.

Tempo, dá um tempo!



(Sabrina Receputi)

Nenhum comentário:

Postar um comentário