quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Tempestade de paixão...

Era uma vez, uma tempestade de paixão que fez cair sobre dois seres apaixonados, uma chuva de estrelas. O céu se encontra desde então, iluminado de desejos onde os sorrisos se desabrocham em flores. O "tum-tum" desses corações age mais que uma escola inteira de samba, em ritmo de festa, alegria e em sintonia com o bem.


O paladar desse amor possui um tempero doce e ao mesmo tempo, picante! Digamos que as ventanias que assopram essa felicidade, não passam do cata-vento da vida. Essa louca tempestade faz chover pingos de amor sobre essa cumplicidade.

É tão bom, que parece um sorvete napolitano, onde existe um misto de sabores de verdades, sinceridades e apegos. Se estiverem juntas essas duas metades, o tempo voa e ao mesmo tempo parece parar.

A Lua abençoa esse céu que nos cobre feito um manto.

De dia, de noite, dia após dia, os pensamentos estão conectados, chega a ser surpreendente de tão infinita que é a vontade de cuidar.

Se um terremoto surge, na mesma hora o corpo treme junto por medo de tudo se perder, mas em alguns minutos a cabeça pensa e acalma esse tremor.

Claro que tempo ruim faz parte de todos, mas nada melhor que um chá de carinho para relaxar e guiar esses dois corações.

Amar é saber ouvir, saber falar. É compreender as ondas que se manifestam.

O importante é estar bem e dane-se o resto!



(Sabrina Receputi)