terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Qual o sabor que a fruta tem?


Eu vou viajar para "Lá"
Viagem que me tira daqui
Viagem que será logo ali.
Garimpando e cantando o que aqui me resta
De uma coisa eu tenho certeza
Nessa mala, eu não levo a dor.
No sertão ficou o luar
Que sussurrou ao me ver chegar
Garimpando e cantando o que agora sou
No "crivo" do meu imaginário, só se encontra palavras fortes
Porque em letras miúdas, só se vai o que não presta.
Do céu azul, eu quero a cor
Do seu "Blues", eu quero o amor
Para que me toque...
Para que me cante...
Para que eu te sinta...
Para que eu te iniba...
Para que eu me cale em seu "cálice" e te beba
Diga-me: Qual o sabor que a fruta tem?
Por isso vim parar aqui, por ti viajei e viajo em Você!

(Sabrina Receputi)

Que seja só de "Você"


No límpido de uma doçura, nasce o mel que faz de uma abelha, "Rainha".
Das margens que faz do meu "Eu" em "Você", tira-se uma atitude: A de viver o "Nós"!
Do Astro que chamamos de Sol, sinto-me em seu vapor.
Na grandeza de uma vida, nota-se a liberdade de sonhar em dizer: "Te Amo".

De olho nos olhos que me guiam, me sinto refém.

Se for para eu me embriagar, que seja só de "Você"!

A sua boca morde, e mostra os caminhos que esse "Éden" tem.

Com o seu toque, as sinfonias se completam em uma só consonância.

No ápice de um desejo, o "bombo" treme com esse seu poder de enfeitiçar.


(Sabrina Receputi)

... em minha direção.

Chuva que chove gotas de orvalhos

Lágrimas que secam ao ninar

Tempo que se abre ao ver o dia

Sorriso que acalma ao sentir a brisa

Um desejo só aumenta,

Por um abraço que abraça o meu abraço

"Paladar" em falar e dizer coisas bonitas

Uma saliva se derrama dos lábios

Ao te ver seguir com um rumo, bem em minha direção.




(Sabrina Receputi)

Incandescente


O beijo beija o sexo que me invade


A queima roupa, eu tiro a roupa em um beijo só

Em seus gemidos, eu me atiro incandescente

Em seu arrepio, eu me denuncio e descubro o seu segredo mais ardente e transparente

Não ha céu sem estrela, não ha sol sem calor

Ta na cara, ta na "tara" de te ver passar

Ta no rosto, ta no rastro do embalo de te ver chegar

 
(Sabrina Receputi)

Valorizar ao se valorizar...



O peixe nada faz ou ele nada a caminho de algum lugar?


Nesse "nada", ele nada sem parar.

Tanto faz se a sua isca é doce ou salgada, a sua vida do lado de “Ca” mora em um lago e do lado de “La”, em um Oceano.

Dividido entre dois mundos, ele nada.

Por si só, ele se torna mais um em um cardume, e segue sozinho antes que se torne uma isca.

Mas, porque ele se torna apenas mais um nesse cardume?

Não precisa esperar o sol se por para fazer uma declaração para a sereia dos seus sonhos, mesmo que nessa água não tenha essa sereia, e sim apenas um girino que o da atenção.

Valorizar os que nos querem o bem é especial.

É nessa que se sente valorizado.

O legal é sentir que o amor é primordial!

É pensar em nadar de encontro ao futuro, sem se afogar por não saber nada de nadar e morrer na areia.

Não vale a pena se sentir em um aquário sendo que tem muita água pela frente.





(Sabrina Receputi)

Observe.

Quem navega, trafega por imensidões

Quem canta, encanta quarteirões

O beija-flor beija a flor que de tão bela, o beija.

O querer faz querer sempre mais

O amor ama e se faz verdadeiro

Se perder faz perder o passo que no compasso, segue sem juízo

Pisar em ovos é um sinal que algo não esta sendo sincero

Como saber? Observe e ponto.


(Sabrina Receputi)

"7" vidas?



O que seria de um gato sem as suas sete vidas?


Mas, isso é mito ou realidade?

Penso que:

Uma vida se perde ao se perder na vida...

Uma vida se perde ao se arriscar demais...

Uma vida se perde ao lutar por um sentimento acabado...

Uma vida se perde ao se achar um "leão", sendo que é só um gatinho que tem muito que aprender...

Uma vida se perde por não acreditar em si, em suas garras...

Uma vida se perde por não saber dividir o pão...

Uma vida se perde por pensar que realmente existem essas sete vidas, e que ele terá muito tempo pela frente para descobri isso...

Das artimanhas da vida, o "gato" é um mestre!



(Sabrina Receputi)

... Tempo



Qual o tempo certo para sorrir?


Para sorrir, precisa-se do tempo?

Mas, quem é esse tempo que precisa de um tempo para ser notado?

Sinto que o relógio afoga as horas de um tempo certeiro que nos espera e nos cerca.

Não sei para que tanto tempo em tudo!

Uma prova de fogo é somente apaixonar-se pelo o que não existe.

E para amar, basta se sentir amado.

Se amado for, o engano pode não ser enganado.

E se enganado for, vire o disco, ouça a música que te encanta e para ti, canta.

Ter medo do mundo é ter medo de si.

Em papel passado foi decretado que o passado passou.

Olha... Daqui a pouco o “agora” será “ontem” e o amanhã se transformara no “hoje”.

Mas, para isso precisa-se de mais um tempo.

Espere!

As horas continuam se passando...

Aqueles ponteiros nos levam ao tempo em que tínhamos tempo de observar esses segundos.

Em voltas o mundo gira, e lá se foi mais um tempo, diga-se de passagem.

Mas, esse tempo permanece um menino intacto, que transborda mistérios em nossas vidas.

Tempo, dá um tempo!



(Sabrina Receputi)

Pureza...





"Com você eu sempre sei onde estou..."


... tenho a sensação de estar caminhando por entre núvens, onde o vento sempre me leva para os seus braços.

Ter a certeza de que não é necessário fingir um desejo, e poder falar o que quero sem deixar as frases pelo lado do avesso, faz dos dias que se aproximam, uma raridade.

Com sentimentos não se brincam, e quando temos essa tranquilidade de sentir um arrepio por estarmos entrando na vida de alguém de forma sadia, é possível encarar o mundo só para amar cada vez mais esses pequenos grãos de areia, que formam um oceano repleto de surpresas e sem medo se quer das marés que nele moram.

Conversas acalmam as ideias que se enrolam dentro da nossa cabeça, como um cabelo belo cacheado, mas o tempo que hora faz chover, faz um lindo sol aquecer esses corações desprovidos.

É muito divino sentir isso e chamar em silêncio esse enorme amor soberano.

Nas ruas, não há disfarce.
Das ruas, quero só os melhores camilhos sem muito atalhos.

Existirá sempre um gesto que idicara até o que pode ser "tampado". O nome disse é sentimento.

Se por algum instante a solidão vem fazer uma visita, pelas ruas eu sigo a luz dos faróis, pois indiretamente, elas me levam até você, pois não há brilho igual a dos seus olhos.

Me perder e me encontrar é um caminho sem fim, sera sempre um recomeço de um dia feliz que nasce ao abrir os olhos e dizer: - Bom dia!

Percebo ao redor, pessoas que se sentem "incapaz" de se entregar, mas tudo isso não é questão de ser ou não ser e sim, de ser apenas sincero com sí mesmo antes de tudo, para que depois possa pensar em viver o outro. Mas, nunca sair de sí!
Imagens da minha história sempre me guiam, pois cada um sabe o aprendizado que se tira da vida, dia após dia.

O melhor de tudo é que a gente descobre que o mesmo coração que sorri, sangra!
Então para que fazer de um sentimento, um parque de diversões?
O instinto do amor é o prazer que ele nos eleva e nos leva a viver.
E não se trata só de algo carnal e sim uma beleza delicada, suave e leve.

Ter a maturidade de seguir por uma estrada macia e repleta de flores é muito bom!
As entrelinhas nos direcionam ao paraíso, mas os sinais geram resultados que necessitam de sensibilidades.
Não se pode querer seguir olhando com os olhos dos outros, e sim aprender a enchergar com os próprios olhos, para não se perder em espinhos profundos.

Sentir o que há de bonito dentro de nós, nos fazem observar o quão somos especiais.

Cantarolar e dançar músicas empolgantes, faz da alma uma imensidão.
Vamos dançar?

Frases encantam todo esse charme, faz o “agora” parecer uma estréia de um filme romantico que jamais saira em cartaz, por ser único e por não existir cópias.
Assim sera melhor, para não causar pirataria.

Vamos viver a vida com um ritual vibrante, onde havera sempre uma passagem para o infinito.


Enquanto o mundo gira, eu continuo a sentir que os meus pés, me levam até o meu próprio sorriso... Você!


O nosso jardim se torna cada vez mais puro... Sinta essa pureza.


(Sabrina Receputi)