quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Mistérios

O que é o destino?
O que chamam de amor?
E o que seria viver o presente deixando o passado passar e se planejar para o amanhã? Confuso não?
Inúmeras coisas estão acontecendo e só se sabe que daqui a alguns segundos, o mundo pode parar se um simples coração deixar de pulsar. As palavras se perdem ao vento se as rimas não fazem mais sentido. As pessoas machucam e esquecem o que é fazer por onde ser bem lembrado.
O passado causa agonia, o presente dá arrepio e o futuro é um mistério.
Porque que o céu é azul?
Porque o mar tem todo aquele sal, sendo que a sua beleza é tão doce?
Saudades apertam o peito e esgotam o ar que ainda sai de um corpo que se sente só, mas nada como um dia após o outro, para perceber que nada é mesmo por acaso, e que ninguém segue só nessa longa estrada da vida.
O tempo passa e por mais que a gente se sente fraco para seguir, os dias trazem um belo sol junto de um sorriso único.
As nuvens se deslocam e os olhos se sentem encantados com tanta ternura.
Um abraço aquece a alma e passa por cima de tudo o que enlouquece um mar sereno, sem ter que tirar onda com o destino.
Um coração que tem o dom de se entregar sente o impacto, quando algumas palavras são ditas de maneira desnecessária. Não temos que pensar em algo ruim e sim observar os sinais, para que o bem faça moradia e o mal sai pela porta dos fundos.
O erro em um ser humano é aceitar um gesto de amor, sem se quer conhecer a veracidade nisso tudo. Navegar por entre palavras doces é um risco, pois não se sabe onde está o fim.
Ninguém muda quando está no DNA o seu jeito de ser.
Os dias estão passando de pressa, as horas estão engolindo toda essa vontade de seguir. É gostoso olhar nos olhos de quem quer realmente ser observado com carinho e malícia. Pena que muitos não entendem o que é realmente um gesto sincero.
Um pensamento anda criando um vínculo com o desconhecido, o que seria isso?
Mistérios...






(Sabrina Receputi)