domingo, 15 de abril de 2012

"7" vidas

Coração este que batia ofegante
Encontra-se sem cor!
Acelerado e diagnosticado,
Sem palavras para explicar
Sobre o seu fim que estava próximo.
Todos os sonhos foram parar na UTI!
Enquanto que em silencio pedia por ajuda.
Coração este se reprimiu, tremeu, desacelerou...
Indefeso estranhou a sua cor amarela.
Batendo leve e ao mesmo tempo forte,
Os segundos foram atropelando as horas em um minuto.
Tropeçando no tempo que nem se quer parou.
Os dias foram se tornando noites de dor,
As noites cinzas virando noites de luar.
Espere! Uma lagrima fria molhou esses olhos tristes.
Congelou todo o rancor e sorriu pra si mesmo.
Sorriso este sincero de um querer...
Coração voltando a pulsar sem medo,
Ouça o som que vem vindo.
Emocionante momento revigorando no peito a dentro,
Mesmo com toda esta palidez...
“Tum Tum Tum...”
Os lábios estão vermelhos grenás!
Sangue este que andou coagulado no peito
Em dias de solidão.
Exames acusaram coisas comuns
Sintomas do mais profundo desamor.
Um sentimento finalmente faleceu nos braços de alguém
Não ha tempo pra se pensar em nada.
Esta tudo ótimo!
Uma estrela candente voltou a brilhar com tudo,
Uma nota musical fez um tom em "DÓ MAIOR"
Em ritmo de carnaval.
Adrenalina pulsante em um olhar fatal.
Renovação cativante em um instante, agora!
Esta tudo indo além de um pensar,
Um apreço por este fim.
Uma paz reinou neste coração liberto das dores
Seguindo agora em cores.
Palpitando sempre mais a cada dia,
Mesmo que este coração tenha apenas "7" vidas para se entregar
No jogo do amor.


(SR.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário