sábado, 7 de janeiro de 2012

"What goes around... Come around" ...

Mil razões levam o mundo a girar e assim giramos junto dele. Isso é uma prova certeira que o mundo realmente dá voltas e voltas e que tudo que vai, volta.
Existe um campo minado onde não se sabe onde estão as verdadeiras flores desse jardim e onde estão os bombardeios. Claro que existe aquele que blefa e quem garante que ele não está bem perto? Seria você?
Surge uma interrogação que eleva a mente viajando em uma imensidão, pois cadê o solo firme dessa viagem? A Lua é o ponto final, caso queira mesmo saber o final dessa história.
Uma expectativa é criada e misturada com uma dose de ansiedade, acelerando as batidas de um coração sensível, como se a qualquer hora uma voz fosse dizer que o “fim do mundo” será daqui a alguns minutos.
Caminhar seguindo os rastros do sol é um sonho bom, mas é claro que existem também momentos em que essa luz se apaga. Momento de adormecer e refletir, até que um novo dia traga um novo sorriso a brilhar, mesmo que não exista um céu completamente azul.
Quem irá nos proteger? A resposta será “cada um de nós”. Cada um a sua maneira!
Sentimentos estão em alta, feito pássaros no céu se perdendo, se amando e continuando assim, sendo apenas sentimentos e por isso, porque não “sentir menos”? Confuso!
Nada é por acaso e os olhos estão dizendo coisas tão malucas. E essa voz?
Que tal partir, andar, sempre com os pés no chão, mesmo que flutuando em diversas direções ou até mesmo em uma única direção?
Mas não vale misturar as coisas de maneira que cometa um único erro.
Que erro é esse?
Reflita...

"What goes around... Come around" ...




(SR.)