quinta-feira, 21 de junho de 2012

Pouco a pouco

O que foi isso?
Pulou em mim.
Pensei; que bom!
Grudado em mim.
Está rabiscado
Seria uma paisagem,
Sendo desenhada
Feito tatuagem?
Momento louco
A paixão surgiu
E pouco a pouco
A gente se uniu.




(Sabrina Receputi)

Nesse instante

Pressão psíquica
Sem hora
Agora
Sem lógica.
Relação alucinada
Vazia
Pesada
No fim, pirada!
Membro confuso
Beleza opaca
Convivência sem brilho
Conversa fraca.
Isso um dia foi
Agora se foi!
Vamos observar o orgulho
Enfeitando aquela estante
Confiante e seguro
Nesse instante!


(Sabrina Receputi)

Sem mais, nem menos.

Dormi pouco
Acordei cedo,
Senti muito
Levou o meu sossego.
O pouco que dormi
Sonhei muito!
O tanto que te vi
Você sorriu, eu sei.
Canto a minha dor
Ao som de um bolero,
Sinto o amor
E é por isso que te espero.
Pensamento confuso
Direção sem mira,
Sentimento oculto
Coração sem vida.
Não me deixe aqui,
Assim;
Sem mais,
Nem menos.


(Sabrina Receputi)