quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Não solte a minha mão

Antes, o que era alegria, vem se transformando em uma lágrima.
Antes, o que era colorido,  vem ficando preto e branco.
Eu não estou me enxergando.
Não estou reconhecendo você!
Amor? 
Medo disto!
Vem se tornando vital esta amargura misturada com dor.
Cadê você?
Estou em um labirinto sem fim.
Ei! Aqui...
Você não está me vendo?
Espere!
Eu não estou me reconhecendo também.
Não solte a minha mão.

Sabrina Receputi

Nenhum comentário:

Postar um comentário